Gabriel F. Passos
Gabriel F. Passos Escritores
Março de 2021

Biografia

Gabriel F. Passos é um escritor e poeta santa-inesense. Tem 25 anos e mora em Santa Inês (MA). Suas principais produções literárias são os seus três livros de poesias: Poemas Destruídos, Poemas Illu'minados e Poemas [email protected] Os dois últimos livros foram publicados pela Editora Dialética.

Em seus primeiros passos como poeta, Gabriel F. Passos se lembra das dificuldades enfrentadas com as primeiras publicações: "Como tudo na vida de um iniciante, foi difícil! Me lembro que tudo começou lá em meados de 2013, no famoso Wattpad." Sem apoio técnico ou orientações de profissionais ou de editoras, o poeta desfrutava de sua liberdade com ousadia para cativar alguns leitores pela plataforma. Afinal, durante boa parte da adolescência, é muito comum essa busca por uma identidade e por um grupo com o qual se identifica. Com os poemas sendo publicados, Gabriel F. Passos conseguiu se encontrar com outros leitores e escritores. "[...] Fiz um sucesso com alguns jovens dramáticos com a vida."       Depois de passar muitos anos no Wattpad, o poeta buscou outras formas de publicar seus poemas. Ele escreveu e escreveu até chegar ao seu primeiro livro. Porém, os desafios de um escritor independente pareciam ter apenas começado em sua vida. "Baseado no meu sucesso de leitura, fui em busca de uma editora para publicar meu primeiro livro e assim o fiz. Mas se arrependimento matasse, eu estaria morto (brincadeira, amo meu primeiro livro)." Não que o tempo tenha tornado seu primeiro livro uma soma de erros. Longe disso acontecer. É que o poeta diz se sentir influenciado por tudo o que acontece e aparece na sua frente. É como se o mundo girasse em forma de palavras que se combinam em rimas e algumas estrofes. "Tudo ao meu redor vira poesia. Desde uma gota de chuva ao cantarolar de um pássaro, tudo vira rima."       Apesar de o poeta ter uma preferência por citar seus trabalhos publicados em livros solo, ele também possui experiências em antologias poéticas com participação de inúmeros escritores de todo o país (e de países lusófonos). "Meu primeiro poema publicado foi em uma antologia de uma editora portuguesa. Além da Terra, Além do Céu - Antologia de Poesia, vol IV. Meu poema escolhido foi 'Os dedos que acusam são os mesmos que matam', poema lindo por sinal." Apesar da grande experiência com uma publicação em uma antologia literária de países lusófonos, o poeta diz não ter muito contato com outros autores independentes. Ele não se considera muito próximo de outros poetas. "Sou muito antissocial nesse quesito. Só tenho contato com um no Facebook, que já vou falando que é muito melhor do que eu. Pietro Silva, um mito!". Muitos poetas costumam aproveitar o silêncio para conseguir escrever poemas. Em alguns casos, esse silêncio pode virar um estilo de vida, uma preferência ou mesmo um refúgio temporário.        Quanto à disponibilidade de suas obras, o poeta possui os seus três livros disponíveis no Amazon e no Play Books. Eles estão à venda por preços acessíveis e podem ser adquiridos nos formatos e-book e livro físico. Ele fala com entusiasmo sobre a receptividade das suas obras e o sucesso que elas alcançaram com as vendas. "[...] Com toda modéstia do mundo, mas de vez em quando o Illu'minados e o [email protected] entram na lista dos mais vendidos e populares. Me orgulho de falar que o meu segundo livro ficou durante 6 dias nos mais vendidos!" Os resultados são impressionantes, assim como os feedbacks. Tudo isso é fruto de muito esforço e anos de dedicação aos poemas. Aliás, é o que ele afirma ter como única especialidade. "Só o que sei escrever. Tento escrever algo diferente, mas o cérebro não deixa. Poemas com alto teor de modernismo é o que me move."       Sobre o que os leitores dizem de suas obras, os comentários variam conforme alguns detalhes. No geral, Gabriel F. Passos possui retornos muito gratificantes nas plataformas. "Pelos reviews que leio na Amazon e no Play Books, eles amam. Raramente recebo crítica. Quando recebo, é alguma coisa que deixei escapar na edição e a editora não viu e fica como um erro charmoso de escrita." Os incentivos são muitos, mas as barreiras também fazem parte de toda trajetória. Afinal, ser escritor (ainda mais poeta) no Brasil é percorrer uma estrada cheia de buracos em tempos de chuva. Qualquer um pode perder os chinelos em alguma poça. "Peço perdão para alguns, mas ser escritor e do gênero poesia neste país é pedir para passar fome. Mas como digo: 'Desistir é fácil demais. Melhor é persistir que dá resultado. Alguma coisa há de surgir'.       Como conselho aos escritores que gostariam de publicar os seus primeiros trabalhos literários e aos apaixonados que sentem aquela vontade de começar a transformar suas inspirações em palavras, Gabriel F. Passos dá o seguinte conselho: "Ser escritor no Brasil é resistir a um sistema que paga pau para os gringos e raramente irá te amar. É seu dever continuar. Mostrar que têm espaço e leitores. A vida de escritor brasileiro não é fácil, mas o mundo fácil seria chato. Precisa das pitadas das dores deste sofrer chamado vida."