Retrato Falado

Ernande Bezerra Ernande Bezerra 09 de Junho de 2011

São apenas cinco minutos,

Que se separam do oco do meu peito,

E a cada segundo noto o coração acelerar-se

A cada movimento que faz.

Tudo em minha frente torna-se,

Obscuro como as trevas da morte,

Calado, Suspiro as últimas forças que restam,

Do meu corpo que cai.

Procuro contestar a Deus

A decadência desse mundo,

E as abundancias das angústias,

Deste povo que lamenta ao todo poderoso,

São tantas misérias que se estendem nesse solo turbulento,

Espalhando-se por este paraíso,

Solitário e sem amor.

Que perdição que percorre esse fabuloso torrão!

Que tenta refugiar-se do desespero que o domina,

Apenas Fico Suspenso na encruzilhada dessa vida,

Pregado numa cruz,

Sem poder dizer, pelo menos uma palavra.

Publicada na XX Antologia internacional DEL'SECCHI - Rio de Janeiro 2010. Orgº Roberto de Castro Del'Sechhi

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados ao user. Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do user.
Denuncie conteúdo abusivo
Ernande Bezerra ESCRITO POR Ernande Bezerra Escritor
São Miguel dos Campos - AL

Membro desde Junho de 2011

Comentários