Portal Escritores

Mulher (O Querer)

 

Mulher

Como quisera beber da tua fonte

Banhar-me na lubricidade do teu corpo

E ver-me, assim, feito um menino

No teu colo.

 

Pois, que um homem mesmo força

Às vezes necessita ser amparado

Mesmo tendo-te

Padece de insegurança.

 

Como quisera descobrir um só desejo

Nesses olhos buliçosos de menina

E dos silentes lábios

Mais que um beijo

Socorra as minhas dúvidas de criança.

 

Pois, que o destino que une

Às vezes, separa

E os olhos que vislumbram

Se turvam encharcados na lembraça.

 

Mulher

Como quisera ter-te com loucura

Desfrutar do teu corpo com doçura

E receber teu abraço na alegria.

 

Pois, que um homem às vezes é poeta

Mas, quando ama

É exaustão , é êxtase, é vida e poesia.

 

Emanuel Galvão (Livro Flor Atrevidas - Editora QuadriOffice/2007)

 

*Visite a nossa a nossa fan page no facebook: Click aqui!

Comentários

Deixe seu comentário

Para enviar um comentário você precisa estar logado: login
Emanuel Galvão
Escrito por:
Emanuel Galvão
Escritor

Visão Geral do texto

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Publicado em 08 de Março de 2012

Atualizado em 02 de Julho de 2014

Já foi visto 792 vezes

Favorito de 1 leitor

Categoria Poesias


785
Leram
0
Vão ler

Tags

Favorito de 1 leitor
Textos Relacionados
ALIENADOS

Por Lucélia Pontes

Soneto do ver

Por Leonardo Jordão

MINHA GRANDE FLOR

Por Lucélia Pontes

Textos do Mesmo Autor
Sob o Signo da Sensualidade

Por Emanuel Galvão

Antes Que Meu Coração Pare

Por Emanuel Galvão

Cana de Açucar

Por Emanuel Galvão

Poeminha Traquino

Por Emanuel Galvão