Portal Escritores

IMUNOLOGIA DA REPRODUÇÃO- Abortamento, Infertilidade, Alergia e Fertilidade


Carla Danielle Botelho Silva,Lais santos de Goes, Laiza Maria dos Santos Albuquerque, Maria Aparecida de Oliveira Lima, Nathália Andressa da Silva Santos.



Introdução: As mudanças imunológicas e hormonais que ocorrem no corpo da mulher durante a gestação é o tema de muitos estudos nos diversos aspectos da concepção e formação da vida, muito se descobriu na relação entre a imunidade e todo mecanismo da gestação, entretanto muito ainda precisa ser explorado neste sentido, não somente na relação de fertilidade e infertilidade, mas também na contribuição deste estudo que contribui no campo dos alotransplantes, doenças auto-imunes e estudos com células tronco. Buscando compreender os fatores imunológicos que impedem o sistema imune de destruir o feto, mostramos neste estudo a interação entre as células do sistema imunológico materno e paterno, os hormônios, o comportamento das imunoglobulinas em mulheres grávidas e o risco de abortamentos nas mulheres grávidas portadoras de alergias, e mulheres com alergias e infertilidade, sendo que esta relação alergia/infertilidade é um tema novo, que ainda requer estudos e pesquisas para explicar sua relação. Os fatores que influenciam no sucesso de uma gestação são dos mais variados e possíveis, devem ser muito bem observados para iniciar-se um tratamento contra infertilidade num determinado casal. Num tratamento de infertilidade todos os aspectos devem ser vistos e examinados tanto no homem quanto na mulher e os fatores de compatibilidade de ambos. Isso porque tratamentos variam desde dosagens hormonais até a utilização da imunoglobulina humana intravenosa para aumentar a histocompatibilidade entre o casal, este tratamento tem como objetivo diminuir o índice de rejeição no corpo da mãe, criando anticorpos antes da gestação. Se a segmentação e implantação do blastocisto ocorrer com sucesso, cabe ao sistema imunológico materno manter e proteger essa nova forma de vida até o fim da gestação através de suas células de defesa; um fator que auxilia o sistema imune a regular e vigiar a gestação é sua associação com o sistema endócrino e seus hormônios específicos, estes hormônios que darão suporte as células de defesa interagindo, completando e moldando o sistema imune. Nesta interação inuno-hormonal o HLA-G em associação com as células T terão um papel de destaque no entendimento no processo de construção e proteção do invólucro materno e determinaram o sucesso ou não desta gravidez. Objetivo: Neste artigo buscamos dando um enfoque específico a influência do sistema imunológico, hormonal e a relação da alergias em mulheres inférteis, mostrando como o excesso ou carência de células de defesa circulantes no organismo contribui para aceitação ou não, do feto e em muitos casos como podem levar a infertilidade. Quando mostramos as relações entre o sistema imune e a fertilidade, destacamos a atividade das células do sistema imune materno, a tolerância imunológica ao feto, as alergias como fator de infertilidade e abortamento, a relação entre todos estes fatores interagindo e interferindo no processo gestacional. Como são muito aspectos a serem estudados e considerados, nós nos detemos no destaque das células do sistema imune responsáveis pela imunossupressão materna e sua relação com as alergias, infertilidade e aborto. As células da imunidade são determinantes na evolução gestacional, podendo afetar desde a possibilidade de concepção até a implantação do sinciciotrofoblastro na decídua materna. Daí porque se faz necessário compreender a fecundação e todo processo de aceitação e rejeição gestacional, assim como todos os fatores imunológicos e hormonais relacionados. Metodologia: Para construção deste artigo de revisão de literatura foram feitas pesquisa de artigos científicos no Google acadêmico, através da Scielo.com orientada e dirigida no objetivo de selecionar artigos relacionados a este tema, que apresentasse aspectos em comum e também pontos de vista destoantes, buscamos também artigos complementares que nos ajudaram na compreensão do tema; todos estes artigos relacionados serviram de base para um estudo coletivo e individual que culminou na discussão dos artigos, escrita de uma revisão e apresentação dos assunto estudado. Resultados: Buscamos mostrar de forma clara e concisa a relação entre as células do sistema imune, alergias e o abortamento, que fica comprovada nos artigos estudados, pois esta comprovada na interação entre a decídua materna e suas células específicas na proteção e defesa do feto contra o possível ataque do sistema imune, mostra também a inteiração do sistema hormonal e imunológico neste processo. Entretanto é notório que ainda há pontos a serem explorados na relação abortamento e alergias, assim como na relação infertilidades alergias, como em toda a interação destes fatores entre si, o que nos deixo com alguns pontos obscuros gerando dúvidas na construção do artigo. Conclusões: Na construção deste artigo sobre da interação entre gestação, sistema imune e hormonal percebemos a necessidade de mais fontes e pesquisas, tanto no sentido de esclarecer pontos obscuros, quanto para confirmar alguns os resultados apontados pelos autores dos artigos estudados. O tema, que é complexo e muito importante para a compreensão da imunidade gestacional, alotransplante, estudos de doenças auto-imunes e estudos de células tronco, demonstra a necessidade de maiores investigações a respeito da vida fetal, a fim de conhecer todos os mecanismos imunológicos que possibilitam uma gestação de sucesso até para mulheres alérgicas. E ainda um estudo que apresente uma relação comprovada entre infertilidade e alergia, e ainda relação imunológica desta inteiração imunidade, alergia, hormônios, abortamentos e infertilidade, com outros dados e reafirmações destes.

Referências: Zac, R. I.; Machado, V. M. M.; Alberti, L.R.; Petroianu, A. Associação entre alergia prévia, infertilidade e abortamento. Rev Assoc Med Bras 2005; 51(3): 177-80. Neves, C.; Medina, J.L.; Delgado, J.L. Alterações endócrinas e imuno-modulação na gravidez. ARQUIVOS DE MEDICINA, 21(5/6):175-82. Silva, C.M.V. Imunologia na Reprodução. Artigo de conclusão do curso de pós-graduação em análises clínicas (setembro de 2006 a fevereiro de 2008). Barini, R.; Couto, E.; Ribeiro, S.T.; Leiber, S.R.; Batista, S.C.; Silva, J.L.P. Abortamento Recorrente de causa imunológica: avaliação de um protocolo de investigação e tratamento. RBGO (Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia) – v. 20, nº 2, 1998. Souza, S.S.; Voltarelli, J.C.; Ferriani, R.A. Imunologia da reprodução humana. Medicina, Ribeirão Preto, 30: 277-288, abr./jun. 1997.

 

Descritores: Alergia – Aborto – Aloimunidade – Sistema Imune – Infertilidade. 




Comentários

Cida Lima
Cida Lima 18 de Março de 2012 às 23:00

Os artigos publicados perdem a formatação pela ABNT porque exportamos do PDF para Word, acho que é uma falha minha por não saber com fazer isso mantendo o formato, mas serve para pesquisa e quem sabe orientar na estrutura de trabalhos futuros para alunos que por ventura abram para orientação. Beijos.

Deixe seu comentário

Para enviar um comentário você precisa estar logado: login
Cida Lima
Escrito por:
Cida Lima
Escritora

Visão Geral do texto

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Publicado em 18 de Março de 2012

Atualizado em 18 de Março de 2012

Já foi visto 3,283 vezes

Favorito de 0 leitor

Categoria Trab. Academicos


3,233
Leram
0
Vão ler

Textos do Mesmo Autor
Leitores e Livros

Por Cida Lima

Bicho Papão

Por Cida Lima

Palavras ao vento

Por Cida Lima

FELICIDADES

Por Cida Lima

DANÇA CIRCULAR

Por Cida Lima