Portal Escritores

Olá querido,

Já faz um tempo que eu queria te escrever essa carta. Mas provavelmente eu me perdi no tempo, lembrando o teu olhar e como você sorrir com os olhos. Fugi na tentativa de esquece-lo. Não, não precisa se desculpar, você não fez nada de errado, quem fez fui eu, quem te machucou fui eu. Eu estava tão feliz que fiquei atordoada. Você sabe, meu ponto negativo é pensar demais em tudo, por isso que tenho todas essas cicatrizes. Me desculpa meu amor, mas eu precisava desse tempo, eu precisava descobrir que você era o meu cara. Que é com você que quero acordar todas as manhãs. Sair por esse mundo com você, sem ter hora pra voltar, trabalho ou pais para nos prender. 
Descobri que você é o único que possui as mãos que eu quero segurar. Você sabe que sou assim meio estranha e indecisa. Mas, nossa! Como eu morro nos dias em que você não pergunta como foi o meu dia e eu posso te contar tudo, exatamente tudo pelo que passei e saber que você está ouvindo e fazendo com que o final do dia seja muito melhor para que eu possa dormir tranquila.
Eu queria te dizer muito mais que isso, mas eu vou me repetir, porque você sabe eu sou assim. Eu sei, eu sei,  talvez eu tenha que seguir em frente, não posso te dizer que estou preparada se isso acontecer, mas eu te peço, por favor me perdoa. 
A vida tem sido tão injusta ultimamente. Os dias parecem cada vez mais frios. As pessoas já não nos entende como antes, os pais já não conversam com seus filhos. Mas eu sei que nos entendemos. Sei que se ficarmos juntos vamos  ser exatamente os mesmos de antes. Amigos, companheiros, amantes.
Eu te amo!
 
Sua moça.

__Ruana Lins

Comentários

Deixe seu comentário

Para enviar um comentário você precisa estar logado: login
Ruana Lins
Escrito por:
Ruana Lins
Escritora

Visão Geral do texto

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Publicado em 30 de Julho de 2012

Já foi visto 649 vezes

Favorito de 0 leitor

Categoria Cartas


647
Leram
0
Vão ler

Textos do Mesmo Autor
"Qual é o seu sonho?"

Por Ruana Lins

I had a dream...

Por Ruana Lins

Sobrevivendo

Por Ruana Lins

Um dia...

Por Ruana Lins