Portal Escritores

Linguagem do silêncio

                           Linguagem do silêncio

 

Quando o amor age em silêncio, se expressa com mansidão; se jorra num olhar distante e delira-se na imaginação... e quando se cruza com o que lhe causa desejo, converge-se em gestos carentes, pedindo socorro ao colo no qual deseja ter  acolhimento. Os lábios...?! Pronunciam apenas um acanhado sorriso, enquanto por dentro, lateja o coração que, quando não acolhido, recolhe-se e, com o rolar de uma lágrima, feito uma gota que desliza de uma folha orvalhada, descreve seus sentimentos; sentimentos que, anunciam um corpo dependente e ardente pelo desejo de esgotar seu vazio na imersão de um abraço que, em chamas, clama pelo ato que acalma o cio, e este, depois de embebido e tonto, compassa os batimentos e o fervor da respiração.

Comentários

Deixe seu comentário

Para enviar um comentário você precisa estar logado: login
josue firmino
Escrito por:
josue firmino
Escritor

Visão Geral do texto

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Publicado em 29 de Dezembro de 2012

Atualizado em 20 de Setembro de 2014

Já foi visto 635 vezes

Favorito de 0 leitor

Categoria Teoria Literária


628
Leram
0
Vão ler

Tags

Textos Relacionados
Textos do Mesmo Autor
Conversão

Por josue firmino

Folhas em branco

Por josue firmino

Manipulação da fé

Por josue firmino

“Petiscos” da vida

Por josue firmino

Lágrimas

Por josue firmino