Portal Escritores

Juventude,ainda que tardia!

Hoje, aos sessenta anos, celebro minha juventude reconquistada aos cinquenta. Como assim? Bem, na verdade, já nascí um tanto velha, aos 10 anos já tinha cinquenta e fui carregando o peso da idade provecta enfrentando estudos,vestibulares,concursos públicos,casamento e maternidade. Mas, aos cinquenta anos, começei a remoçar e me sentir e parecer ter 30 anos. O milagre?  Foi acontecendo com minha alforria do trabalho.Aposentei-me das lides de ensinar.Continuou com meu pedido  de divórcio.Fui quebrando meus grilhões.

Passei a viver na contra-mao dos bons costumes,da velha e mofada tradição,do bom-mocismo em que fui criada e moldada. Rasguei a cartilha onde aprendí o bê-a-bá da reverência,do consentido, das regras oficiais  o sociais. Dei vazão a meus instintos,reaprendí a dar prazer a meu corpo,sem culpas judaico-cristãs, joguei fora a noção oficial  de pecado, ousei ter e satisfazer meus desejos todos. E fiz verdadeiras algumas fantasias.Cada vez mais ousada!! Cada vez mais mulher,desejei e fui desejada e caminhei por caminhos ainda nao singrados. Isso faz um bem enorme.

Assimfiquei e assim estou: cada dia mais jovem e loucamente assumida, joguei no lixo os preconceitos  que me introjetaram ao longo de minha vida.

Hoje amo a vida e a mim mesma e extendo esse amor ao redor. Ouso ser jovem aos sessenta! Tenho gula pela vida.

Comentários

Deixe seu comentário

Para enviar um comentário você precisa estar logado: login
Vidresk
Escrito por:
Vidresk
Escritora

Visão Geral do texto

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Publicado em 27 de Dezembro de 2013

Já foi visto 526 vezes

Favorito de 0 leitor

Categoria Crônicas


525
Leram
0
Vão ler

Tags