Portal Escritores

O silêncio no sorriso

O vento na cara cínica

Não refresca a pele vermelha

Esse vermelho dissimulado

 

O sereno na face quente

Não resfria a pele irritada

Essa irritação disfarçada

 

O silêncio no sorriso

 

A névoa no rosto cansado

Não explicita a inspiração

Essa inspiração tão esperada

 

A brisa na fachada exposta

Não embaça a minha visão

Essa visão tão limitada

 

O silêncio no sorriso.

Comentários

Deixe seu comentário

Para enviar um comentário você precisa estar logado: login
Majal-San
Escrito por:
Majal-San
Escritor

Visão Geral do texto

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Publicado em 16 de Janeiro de 2014

Já foi visto 514 vezes

Favorito de 0 leitor

Categoria Poesias


511
Leram
0
Vão ler

Tags

Textos Relacionados
Textos do Mesmo Autor
Analogia

Por Majal-San

3º Ato

Por Majal-San

ELA

Por Majal-San

Gestos e palavras

Por Majal-San

Antes, vazio, depois

Por Majal-San