Portal Escritores

Liberdade do negro

 
O padecer de um escravo
De sua cor, raça e economia,
Em seus olhos estava a reflexão
Da dor que mais o afligia.
 
Desprezo e discriminação
Nunca foi suficiente para um agressor,
Quer ver seu sofrimento
Se está sentindo toda dor.
 
Branco não significa moral
Muito menos indica qualidade,
Num planeta inter-racial
Com tanto tipo e variedade .
 
Mesmo com o conformismo
Em sentir sobre si tanta pressão,
Mantém calado e fraco
Vendo no espelho a escuridão.
 
Macaco nunca foi nome
Mas sempre será o melhor apelido,
Pra o neguinho da sala
Que é diferente, não é parecido.

Comentários

Deixe seu comentário

Para enviar um comentário você precisa estar logado: login
Ramon Silva
Escrito por:
Ramon Silva
Escritor

Visão Geral do texto

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Publicado em 22 de Novembro de 2014

Já foi visto 665 vezes

Favorito de 0 leitor

Categoria Poesias


652
Leram
0
Vão ler

Tags

Textos Relacionados
Terra das Alagoas

Por Ramon Silva

Na janela do ônibus

Por Ramon Silva

Sob a sombra

Por Ramon Silva

Beijo Roubado

Por Ramon Silva

Pudim

Por Ramon Silva

Textos do Mesmo Autor
Paixão efêmera

Por Ramon Silva

Terra das Alagoas

Por Ramon Silva