Portal Escritores

MENSAGEM NATALINA 2014 | Bom Natal e Feliz Ano Novo a todos e todas \o/

 

“É preciso ter esperança, mas tem de ser do verbo esperançar, porque tem gente com esperança do verbo esperar, e, aí, não é esperança, mas pura espera.”

– Paulo Freire

                                                                                                                                             

Maceió ─ AL, dezembro de 2014.

Sempre finda o que um dia teve começo; dezembro, último mês do ano de 2014 – e o mais belo, por sinal. Os dias estão acabando...  a contagem já começou... dias novos virão. Ruas estão decoradas, tonalizando beleza reluzente; luzes brilham, no regular charme de piscar, garantindo ser mais um ponto de clareza no mundo (mesmo que temporária). Pinheiros montados tendo no topo a estrela sinalizando esperança. Os prédios são enfeitados e em [algumas] salas, ceias fartas; “bom velhinho” sai às avenidas, chega a diversos lugares. As lojas se embelezam, o mimo da simbologia encanta os olhos de quem ama o Natal que, mais uma vez, se faz presente na nossa história para tentar ressignificar nossa vida. Embora tantos enfeites (com ambição e beleza) espalhados mundo a fora, às vezes esquecemos de vestir o traje de realeza da sinceridade para vestir, também, fantasia. Natal não é apenas simbologia, mas, acima de tudo, realidade de que o novo pode acontecer. E o novo precisa ser aprendido, contudo, antes despertado. É tanta casa cheia, para tentar preencher lugares de um coração [quase] vazio e que pode ser restaurado, desde que em si haja a ambição de mudar e ser melhor. A mudança só acontece quando algo nos inquieta. A vida muda quando as atitudes são revistas. O Natal se faz marcante com as boas-novas-eternas atitudes, sem que o momento de alegria seja apenas mais uma comemoração passageira. Pensar numa solução para um ano novo, 2015, melhor para todos e todas parece Utopia, pois, então, que assim seja. Uma vez que, filosoficamente, na fala de Marcelo Sando: “Há uma grande diferença entre aquilo que é atópico e aquilo que é utópico. Enquanto a atopia é o impossível, a utopia é a possibilidade. Utópico não é o lugar impossível de se chegar, apenas o lugar onde ainda não chegamos.” Para essa melhora é preciso ter esperança do verbo esperançar, dito pelo professor filósofo e pedagogo Paulo Freire (citado no início. Releia). De fato a cada amanhecer da natureza nos construímos – não somos “produtos” prontos, nos fazemos ficar prontos –, e nossa tendência normal é evoluir não apenas no aspecto biológico, mas, também, no emocional, afetivo e, sobre tudo, humano para que não caiamos profundamente na desumanização que oprime a dignidade e faz perder a consideração por tudo e todos. Honrarei o Natal em meu coração e tentarei conservá-la durante todo o ano (Charles Dicken) – sigamos este exemplo. Para este Natal, incansavelmente, a você e os seus, mais amor, esperança, expectativas, felicidades, fraternidade, sinceridade; além disso, um 2015 cheio de verdades, escolhas, amizades, honestidade, respeito, carinho e vivência do espírito. Amemos uns aos outros como a nós mesmos! Encerro a mensagem deste ano (2014) com uma reflexão do professor e fílósofo Mario Sergio Cortella sobre felicidade: “Quem estudou latim se lembra que a palavra ‘feliz’ é felix, que significa também ‘fértil’. Felicidade é sinônimo de fertilidade. Fertilidade não é apenas gerar outras pessoas. Fertilidade é impedir que a vida cesse na sua múltipla condição. Fertilidade é dificultar a desertificação dos nossos sonhos. Fertilidade é fazer com que não haja a esterilização do nosso futuro. Ser feliz é sentir-se fértil.” Seja! Que em determinado tempo, possa igualmente ao Charlie (do filme “As vantagens de ser invisível”) falar: “Eu me sinto infinito(a)!”

 

Esperando que você e os seus estejam sempre bem,

 

Clemerson Luís Silva

Autor | Graduando em Psicologia

clemerson.luis@live.com

 

Comentários

Deixe seu comentário

Para enviar um comentário você precisa estar logado: login
Clemerson Luís Silva
Escrito por:
Clemerson Luís Silva
Escritor

Visão Geral do texto

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Publicado em 17 de Dezembro de 2014

Atualizado em 17 de Dezembro de 2014

Já foi visto 2,540 vezes

Favorito de 0 leitor

Categoria Mensagens Reflexiva


2,500
Leram
0
Vão ler

Tags

Textos Relacionados
Era UMA vez:

Por josue firmino

Tudo e nada

Por Majal-San

Uma Crítica à Vida

Por Claudenor de Albuquerque

Levado

Por josue firmino

“Petiscos” da vida

Por josue firmino

Textos do Mesmo Autor
CONTEMPLANDO UMA MANHÃ DE DOMINGO

Por Clemerson Luís Silva

Texto de Final de Ano 2013

Por Clemerson Luís Silva