Portal Escritores

SEDE INVISÍVEL, OU ABAIXO A METÁFORA!

Não possua cartão de crédito,
sede invisível;
nem celular, se possível,
sede invisível;
desista do cadastro único,
evite os cartórios, não é impossível,
sede invisível;
destrua sua RG, CIC, CPF, CH, tudo que
ponha vós numa lista
em que olhares indefesos vos bisbilhotam,
sede, então invisível;
melhor é não ter sido ninguém, impossível,
o sistema jurídico-administrativo foi criado
para marcar-vos como que marca o gado,
tenta ser invisível como a noite
que ninguém precisa ver seu vestido negro para saber que anoiteceu;
o face, o goo, o yah e o twi, são coisas que grudam na carne 
como cola de sapateiro e como tal
é a pior droga para aqueles que zelam o tempo.
ser invisível, com tantos cadastros por aí,
videomonitorações, Receita, impostos, parece invisível,
tão invisível é ser como o imperialismo,
como a vida a crédito de bauman,
até que a intensa luz vos anuncie a todos.

(Fábio Poeta)
























Comentários

Deixe seu comentário

Para enviar um comentário você precisa estar logado: login
Fábio dos Santos
Escrito por:
Fábio dos Santos
Escritor

Visão Geral do texto

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Publicado em 13 de Fevereiro de 2015

Já foi visto 531 vezes

Favorito de 0 leitor

Categoria Poesias


526
Leram
0
Vão ler

Tags

Textos Relacionados
DUAS FACES

Por Nilton Santos

De cá e de lá

Por AdrianoRockSilva

(In)verso

Por Lis Nogueira

A flor

Por AdrianoRockSilva