Portal Escritores

O TEU ROMANTISMO

 

Eu não tenho o teu Romantismo, embora me sinta muito bem a teu lado.
Não sei te telefonar de hora em hora, todavia, de segundo em segundo, penso em ti.
Não vivo te escrevendo versos nem mensagens, porém, posso levantar em plena madrugada, caso precises.
Foi criação divorciada de mimos, querida! divorciada de beijos maternos ou paternos; o abraço, a palavra de carinho, não existiram e, dessas ausências e mais ausências, cresceu esse bruto tão sensível, tão carente que sou. Que te ama com os olhos, com as pernas, com o fôlego, com os braços, com a vida.
O teu Romantismo vernáculo esbarra no meu romantismo minúsculo, esquelético, apoplético... mas, antes de tudo, Romantismo. Teu Romantismo são laços e fitas; o meu, cordão e arame.





Comentários

Deixe seu comentário

Para enviar um comentário você precisa estar logado: login
Erisvaldo Vieira
Escrito por:
Erisvaldo Vieira
Escritor

Visão Geral do texto

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Publicado em 11 de Março de 2015

Atualizado em 11 de Março de 2015

Já foi visto 521 vezes

Favorito de 0 leitor

Categoria Mensagens Reflexiva


499
Leram
0
Vão ler

Tags

Textos Relacionados
MULHER DESEJADA

Por Antonio Batista

Eu Feto

Por Eliana Carvalho

Saudade do futuro

Por CATARINA

E VI A PRAIA...

Por DYVALENTIM(DIVACY LEMOS)

Textos do Mesmo Autor
CONTAR UM CONTO

Por Erisvaldo Vieira

O céu dos Escritores

Por Erisvaldo Vieira

Beleza x Caráter

Por Erisvaldo Vieira

O INSTANTE

Por Erisvaldo Vieira

Onde estão eles?

Por Erisvaldo Vieira