TODO MENINO É UM REI

Erisvaldo Vieira Erisvaldo Vieira 13 de Março de 2015

Quem diria que o jogo de chimbras passaria? Que o brilho das cores brilhariam sempre com a mesma intensidade? Que o tampo dos dedos, arrancado nas peladas de rua, cessaria? Quem diria que meu passarinho de estimação, cantor alegre das manhãs, completaria 30 anos? De falecido...? E a matéria cantora de outrora, hoje dispersa, pulverizada ao sopro dos ventos, pergunta: - O que foi aquilo? Como, microfragmentos de mim mesmo, hoje aspergidos aleatoriamente, puderam cantar, comer, beber, alegrar? Que fórmulas estabelecem essas coordenadas temporais? Todo menino é um rei, de trono bem temporário e enganoso, mas é esse engano a válvula de escape para a terra existir e os homens não enlouquecerem. 

Attachment Image
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao user original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Denuncie conteúdo abusivo
Erisvaldo Vieira ESCRITO POR Erisvaldo Vieira Escritor
Arapiraca - AL

Membro desde Julho de 2012

Comentários