ENCENAÇÂO DA PEÇA TEATRAL “ A FEIRA DA PONTE “ OLHA A FEIRA!!!

Ernande Bezerra Ernande Bezerra 02 de Maio de 2015
03 de Maio de 2015

 

ENCENAÇÂO DA PEÇA TEATRAL " A FEIRA DA PONTE " OLHA A FEIRA!!!

 

Curso iniciação ao teatro – São Miguel dos Campos – Alagoas

 

Roteiro para montagem: Professora Mestrado: Carla Antonello

 

Texto "A FEIRA DA PONTE" do Escritor Ernande Bezerra de Moura

 

Adaptação: Igor Vasconcelos

 

Estagiários: Igor, Henrique e Whitna;

 

Música para montagem da feira

 

A montagem da feira irá acontecer em forma de festa, todos dançando e pulando e ao mesmo tempo montando cada barraca, a ideia será que todos pelo menos toquem alguma coisa ou cantem uma música a definir, os instrumentos podem ser com material reciclado.

 

Obs: Criar uma música animada, se possível uma embolada ou um coco-de-roda.

 

*2: Pode ser apenas uma barraca, e esta barraca pode ser montada por todos.

 

Local: Após a feira pronta com as barracas e os personagens congelados entra o velho.

 

Narrador (Velho) como se estivesse contando uma história sobre a feira da Ponte:

 

_ (fala serena e sabia) Ah! A Feira... A Feira da Ponte! (lembrando) Lembro-me como se fosse hoje! Rsrsrsr, esta feira já existia desde o século XIX... Eram muitos... Muitos comerciantes que viam de várias partes do Estado de Alagoas... Mas não só de Alagoas, como também de outras localidades, principalmente do nordeste, comercializar as suas mercadorias para o povo de nossa terra.

 

(após a fala do narrador os personagens começam a vender suas mercadorias preocupando-se em todos venderem cada um na sua vez – termina com todos falando ao mesmo tempo e depois sem som enquanto o narrador sai dentre eles) ver nova proposta

 

Narrador: (bem didático) Nos tempos passados os pescadores de Lagoa Azeda, Jequiá da Praia e da Barra de São Miguel transitavam por dentro do rio São Miguel, com destino ao porto da Bexiga, realmente era um lindo espetáculo onde várias embarcações navegavam em silêncio pelas águas calmas do grande rio.

 

Narrador: A tripulação que ia a frente era quem dava o sinal para avisar a todos dá chegada, este sinal! Era dado através de um búzio. (todos os personagens podem dar o sinal)

 

Narrador: Os pescadores negociavam seus pescados às margens do rio São Miguel, era uma grande festa cultural cheia de felicidade, várias pessoas vinham prestigiar o trabalho dos pescadores e as apresentações culturais que ali se faziam presentes trazendo mais pessoas para prestigiar o trabalho do comércio. Mas infelizmente, com o passar dos anos essa grande tradição foi esquecida da história.

 

(música novamente, desta vez eles cantam e dançam vendendo seus materiais, mas não falam, apenas oferecem com gestos e continuam cantando e dançando, de repente eles congelam em posição e encima da bucha, inicia-se o texto.)

 

Personagens da feira – (criar um texto) Dois amigos têm a ideia de organizar uma associação dos feirantes para realizar uma reivindicação para resgatar as tradições da feira.

 

Perfil: O primeiro feirante é o mais animado, agitado, e está disposto a montar a associação. O segundo feirante é mais calado e objetivo e embarca nas ideias do primeiro. A proposta é mostrar esses dois lados da população.

 

Texto:

 

Personagem feirante 1: Seu João! Já reparou que as coisas por aqui estão muito paradas!

 

Personagem feirante 2: (olha, faz cara que não entendo. Confirma) É, né.

 

(toca música novamente, o mesmo esquema, só que desta vez troca-se as pessoas.)

 

Personagem feirante 1: Tu se lembra daquelas histórias que contavam da nossa feira, diziam que era muita gente pra comprar e se divertir com as atrações, né?

 

Personagem feirante 2: Foi?... Foi! É...

 

(toca a música novamente, o mesmo esquema, só que desta vez troca-se as pessoas.)

 

Personagem feirante 1: Seu Manuel! Eu acho que precisamos nos organizar e nos unir! È isso que acho!

 

Personagem feirante 2: (bem relaxado) Eu também.

 

(obs: a música será tocada sempre, quase que em cima da fala do segundo vendedor. O mesmo esquema, só que desta vez troca-se as pessoas.)

 

Personagem feirante 1: Acorda Sebastião! (Sebastião assusta-se num pulo) A força está numa associação com participação de todos. Vamos formar uma Associação!

 

Personagem feirante 2: É isso mesmo! É isso mesmo!

 

(toca música novamente, dançam ao invés de congelarem nas formas, todos se abaixam e escutam seu companheiro)

 

Personagem feirante 2: Vamos conversar com o prefeito para trabalhar conosco em prol dos miguelenses e da cultura de nossa terra para mantermos nossa feira forte e viva no cenário nacional. Vamos para Assembléia!

 

Todos desta vez: Vamos!

 

(todos vão dançando e cantando a música e colocando suas coisas no chão ou não, formam um paredão e ficam de costas para o prefeito, o mesmo fica num plano mais auto e já está sabendo de todos os problemas que acontece na cidade e fala suas considerações.)

 

Reunião de todos os feirantes: Com a presença do prefeito expondo a necessidade de resgate da feira da ponte com as várias brincadeiras culturais como: shows artísticos, emboladas, repentes, folguedos, parque de diversão e comidas típicas em geral. Além de sua maior atração que é a Associação Teatral Arte e Fé – ATAF, que atrai várias pessoas para assistirem o espetáculo da paixão de Cristo encenada pelos jovens atores miguelenses, tornando a feira mais alegre, tanto para os feirantes como também para a população.

 

Prefeito: Trabalharemos para resgatar as tradições da nossa "Feira da Ponte", traremos brincadeiras culturais, tais como: (as pessoas vão reagindo de acordo com a situação) shows artísticos, emboladas, repentes, folguedos, parque de diversão e comidas típicas em geral, além de nossa maior atração que é a Associação Teatral Arte e Fé – ATAF, que atrairá várias pessoas para assistirem o espetáculo da paixão de Cristo encenada pelos jovens atores miguelenses, com isso a feira se tornará mais alegre, tanto para os feirantes como também para a população. E mas, me comprometo com a Secretaria de Cultura para a mesma participar da organização da feira e colocá-la no orçamento como um evento cultural.

 

(nova música que fale de festa e culturas tradicionais da cidade), enquanto cantam, eles se caracterizam com adereços que lembrem as culturas de sua cidade e dançam e festejam livremente, pode interagir com o público, num determinado momento a feira realiza paradas silenciosas para expressões de satisfação pelos feirantes.

 

Feirantes: festejam e se conclui o quanto a associação dos feirantes é importante para fortalecimento e manutenção das tradições culturais da cidade.

 

Frases: Eita feira arretada de boa!... Desse jeito a gente vende é tudo... Assim até injeção na testa!!! Ou não! Rsrsrsrs... etc.

 

(depois se aproxima aos poucos a personalidade mais forte da cultura miguelense, vem do fundo e passa pelo meio das festividades, ao chegar à frente, todos percebem e vão parando em respeito à personagem e reverenciando-a, a mesma no silêncio de todos inicia-se a declamação da poesia da feira da ponte.)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Attachment Image
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao user original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Denuncie conteúdo abusivo
Ernande Bezerra ESCRITO POR Ernande Bezerra Escritor
São Miguel dos Campos - AL

Membro desde Junho de 2011

Comentários