Tema Acessibilidade

Relatos de uma vida sexual aos dezoito.

Estamos todos a flor de nossos desejos mais intimos, e comigo não é diferente, ter dezoito e sentir necessidades extremas é normal para alguém com dezoito, mas para mim não parece normal, ou não está sendo nornal. Hoje mais cedo transei com um cara, e nada se passou em minha cabeça, quando toquei em seus cabelos não senti e nem imaginei nada, nada se passou em minha mente, não imaginei que ele estivesse tão afim de mim, tão cheio de tesão para transarmos dentro de um carro no meio do nada, mas fizemos, ele pegou em minha coxa, da forma mais brutal possivel, segurei em sua mão e a levei até meu pênis que já estava ereto, eu estava muito excitado pela situação, não porque eu estava com alguém, mas sim pela ação, pela aventura, isso me excitou, ele queria tirar minha calça mas não deixei, eu mesmo tirei para que ele pudesse me masturbar dentro do carro, sim, estavámos no caminho, procurando um lugar mais tranquilo para ficarmos, enquanto não achavamos ele pegava em meu pênis lentamente e me masturbava. Depois de muito procurar um local, achamos uma estrada de barro, sem ninguém para nos pertubar ou atrapalhar, ali ficamos, ele me agarrou muito forte, eu conseguia sentir o quanto ele queria aquilo, o beijei intensamente, enquanto ele colocava sua lingua dentro da minha boa e eu a chupava, depois, fui descendo lentamente, beijando seu corpo todo, até chegar em baixo e tirar sua calça, então começei a chupar ele, enquanto ele gemia e falava meu nome eu ficava chupando-o, eu sentia o quanto ele queria aquilo, acho que todos querem aquilo, ou já quiseram algum dia, ser chupado, todos queremos sentir esse prazer do zexo oral, ele estava em extase, depois, sentei no banco do carro e ele queria que eu gozasse em sua boca, ele ficou me chupando por muito tempo e me masturbando, mas eu não encontrava sentido para o que estava acontecendo, eu não sabia se eu estava relamente ali, eu estava cansado, exausto. Então, eu peguei em seu pênis e começei a masturba-lo, enquanto beijávamos loucamente eu o masturbava, beijos fortes, intensos, como se nunca mais fosemos beijar, como se eu nunca mais fosse beijar um outro alguém, ele colocava a lingua dentro da minha boca e eu chupava sua lingua, enquanto ele mesmo se masturbava, eu pedi para que ele me mordesse, com muita força e o fez, me mordeu, em meu pescoço ele chupava, estava com puro tesão, ele queria gozar, descia lentamente para chupar em seus pênis, ele gemia, chamava pelo meu nome, começava a sentir-se único naquele momento, eu o deixei em puro extase, falava coisas banais para mim, enquanto o chupava, coloquei minha boca toda em seu pênis, e ele gostava, quem não gosta de sexo oral como muito tesão? ele gostou. Então, ele quis sexo anal, mas eu não tenho muita pratica com sexo anal, na verdade, poucas vezes fiz sexo anal, mesmo assim não o contei, fiz, enquanto eu estava sentado no banco do carro, ele tirava a roupa e sentava no meu colo, subia e descia, eu achei estranho, pois, ele é muito grande, me senti desconfortavel em relação a isso, não sei bem se era isso que eu queria, até que ficou satisfeito, porém, queria me ver gozar, e eu já não tinha mais motivos para gozar, nada fazia sentido mais para mim, aquela transa não fazia sentido, queria que eu goza-se em sua boca, mesmo assim eu não estava sabendo o que acontecia, eu perdi os meus sentidos, estava ali por simplesmente estar, eu não estava mais aguentando aquilo, eu só queria sair correndo de dentro daquele carro, não sei porque, eu só queria sair. Então ele se masturbou-se em minha frente, gemendo e falando meu nome, até gozar, gozou sua blusa inteira, além de gozar seu próprio carro, foi ai que, depois que ele gozou eu senti prazer, eu queria gozar também, memasturbei em sua frente e ele queria chupar, também gemi me masturbando, pensando nele, até eu gozar e ele ficar satisfeito por ter visto que eu gozei, era o que ele queria, ver eu gozando.
Depois de tudo isso, nos limpamos e voltamos para casa, sem falarmos nada, ele me deixou no mesmo local em que me pegou antes de irmos, ele seguiu para casa de seus pais, enquanto eu fiquei a pensar, em qual era o sentido de transar, em qual foi a melhor parte que eu gostei, bem, eu gozei e fiz ele gozar, ficamos bem com isso, não sei se ele gostou, e também não falarei se eu gostei, porque eu relamente não sei, depois de tanto pensar, preferi dormir do que me revirar.

Attachment Image
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
0
1,3 K visualizações •
Denuncie conteúdo abusivo
akjhjdks ESCRITO POR akjhjdks Outros
Barra do Bugres - MT

Membro desde Julho de 2013

Comentários