Portal Escritores

Triste cômodo fechado II

No peito um ponto tétrico ...
Aconchegado em seus devaneios,
Hoje não é mais um ser elétrico,
Pois perdeu-se em caminhos alheios.
 
Oportuno? Igual a um ser morto!!
Sombra, agora é seu sobrenome,
Desmembrado ficou seu corpo,
Em uma dor que só o consome.
 
Discute dentro de si o passado,
enfrentando um dilema triste.
Afindando em cada passo dado.
 
A esperança não mais persiste,
E emum pequeno cômodo fechado
Viveu um coração que não mais existe...
 
Será que merece uma continuação?

Comentários

Deixe seu comentário

Para enviar um comentário você precisa estar logado: login
Ramon Silva
Escrito por:
Ramon Silva
Escritor

Visão Geral do texto

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Publicado em 20 de Janeiro de 2016

Já foi visto 544 vezes

Favorito de 0 leitor

Categoria Sonetos


544
Leram
0
Vão ler

Tags

Textos Relacionados
Minha Ambição

Por Ramon Silva

Fim da vida

Por Ramon Silva

Terra das Alagoas

Por Ramon Silva

Pudim

Por Ramon Silva

Na janela do ônibus

Por Ramon Silva

Textos do Mesmo Autor
Terra das Alagoas

Por Ramon Silva

Fim da vida

Por Ramon Silva

A ignorância do povo

Por Ramon Silva