Portal Escritores

Quem sou eu?

Estou na dúvida.

Algumas vezes

         o mestre

Outras vezes

      o incômodo

Algumas vezes

      o espelho - reflexo

Outras vezes

      o raso - insignificância

 

Estou na dúvida:

       o cacto, a geléia

       o gelo, a emoção

       o plano, o improviso

       o plano, o achatado

       o chato, o chato, o chato...

 

Mas, lá no fundo eu sou!

Eu sou algo, alguma coisa, alguém.

Comentários

Deixe seu comentário

Para enviar um comentário você precisa estar logado: login
Majal San
Escrito por:
Majal San
Escritor

Visão Geral do texto

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Publicado em 27 de Fevereiro de 2016

Atualizado em 27 de Fevereiro de 2016

Já foi visto 454 vezes

Favorito de 0 leitor

Categoria Poesias


454
Leram
0
Vão ler

Tags

Textos Relacionados
Nódoa cruel

Por Majal-San

"Escravos" da fé

Por josue firmino

Texto de Final de Ano 2013

Por Clemerson Luís Silva

“Petiscos” da vida

Por josue firmino

Textos do Mesmo Autor
Pez

Por Majal San