Portal Escritores

Shakespeare - Cansado Do Mundo

Eu vivo cansado do mundo,

Eu vivo cansado das pessoas e suas mentes aprisionadas em cavernas escuras,

Deslumbrando, coisas que não estão lá realmente,

São sombras apenas, sombras daquilo que realmente não é,

Porque tudo aquilo que é, realmente não é,

Mas, para as pessoas é uma simples mentira,

Fato que não existe,

Fato que não concebe uma ideia igual para ninguém que jamais pense em existir fora da caixa,

Eu vivo numa caverna,

Uma caverna mais escura do que as pessoas,

Que vivem em cavernas, mais escuras do que as pessoas,

Que vivem longe da minha caverna, que é mais escura do que as pessoas,

Que vivem em cavernas, tão escuras quanto as minhas cavernas, que são escuras, livres,

Escuras, livres,

Eu tenho palavras, mas me faltam gestos,

Porque viver no escuro, quando se pode viver fora da caixa e ver a luz?

A luz que brilha e reluz, conhecimento, brilho,

Eu não tenho pudor, eu tenho alma de um libertador,

Que vive um poema, escrito pela dor,

Daqueles que não veem a luz como eu vejo, em todo seu esplendor,

Estou suando, estou cansado, estou com calor,

Minha alma já não aguenta mais as correntes que me aprisionam dentro da caixa,

A única coisa que eu penso, é em viver fora daqui, diretamente no mundo das ideias,

Onde eu posso contemplar todo o ardor, de um pensamento livre,

Um pensamento transgressor,

Um pensamento que seria digno de entrar dentro das cavernas das pessoas,

Mais escuras do que as pessoas, mais escuras do que as cavernas que eu vivo,

Mas elas não querem, elas não vivem,

Elas apodrecem nas suas correntes,

Presas dentro da caixa, sem se libertar, sem enxergar a luz,

Porque a única coisa que elas veem, são sombras,

Sombras daquilo que não é, porque tudo aquilo que não é, não é,

Não passa de uma mentira, e de mentiras eu vivo, dentro de uma caverna,

Mais escura do que a delas, mais escura do que a delas,

Eu vivo cansado do mundo.

Autor: Luangelys De Paula.

Curta Metragem - Filme Shakespeare: Cansado Do Mundo



































































Comentários

Deixe seu comentário

Para enviar um comentário você precisa estar logado: login
Luangelys Di Paula
Escrito por:
Luangelys Di Paula
Escritor

Visão Geral do texto

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Publicado em 16 de Maio de 2016

Atualizado em 16 de Maio de 2016

Já foi visto 951 vezes

Favorito de 0 leitor

Categoria Poesias


951
Leram
0
Vão ler

Tags

Textos Relacionados
Ensina-me

Por AdrianoRockSilva

Demissão

Por Éverton M Silva

Brasil, o teu olhar.

Por Arthur Omena

ARTISTA

Por Lucélia Pontes

O Dom

Por Claudenor de Albuquerque

Textos do Mesmo Autor
QUARTO BRANCO - O Livro Proibido

Por Luangelys Di Paula