Portal Escritores

MÃOS NOSSAS DE CADA DIA

MÃOS- ADORÁVEL PARTICULARIDADE DA CRIAÇÃO.

O QUE SERIA DA VIDA SE NÃO EXISTISSEM AS MÃOS?!

AS MÃOS TOCAM SUAVINHO NUMA EXPRESSÃO DE CARINHO.

EXIGENTE,FORTEMENTE PARA FAZER SERVICINHOS.

PEGA GRANDE,ABARCA O MÉDIO E TAMBÉM O MIUDINHO.

O COMPRIDO,O QUADRADO, ASSIM COMO O REDONDINHO.

O FININHO,O GROSSINHO,O PONTUDO, O ROMBUDO

E O ENRRUGADOZINHO.

FRIO OU QUENTE, DEIXA VER, TALVÉS ESTEJA MORNINHO.

TEM SENSORES NOS DEDINHOS PARA SENTIR TOQUEZINHOS.

TEM JUNTINHAS QUEBRADINHAS E AGARRA APERTADINHO.

TEM CAPACETES NAS PONTAS QUE PODEM ATÉ ARRANHAR,

PRA DEFENDER O DEDINHO PARA NÃO SE MACHUCAR.

DÃO TAPAS NO SER AMADO E BELISCÕES NOS MENINOS.

DÃO ADEUS OU ATÉ LOGO E ACENOS DE BEM VINDOS.

FAZEM GESTOS CONTRARIANDO A MORAL DE SUPERFINOS.

E JUNTAM-SE SERIAMENTE PARA FALAR AO DIVINO.

FAZEM SINAIS QUE INDICAM TEMPO,MUITO TEMPO QUE PASSOU.

E COMANDAM COM SEUS GESTOS SINAIS QUE INDICAM AMOR.

DIRIGEM MIMICAMENTE OS CONCERTOS MUSICAIS.

O PIANO, O VIOLINO, QUE MÃOZINHAS COLOSSAIS!

APONTAM O CAMINHO AO LONGE. CONVIDA A VOLTAR A TRÁS.

CORTAM TUDO DIREITINHO OS TEMPEROS DA PANELA.

QUE ARTE MAIS SINGULAR! JÁ VIU QUE COISA MAIS BELA!

ABREM PORTAS,FECHAM PORTAS PARA A VIDA EM MOVIMENTO.

NO VOLANTE SE DESDOBRAM COM MUITO CONTENTAMENTO.

APLAUDEM OU APEDREJAM DEPENDENDO DO MOMENTO.

A PRECISÃO DO ARTESÃO E NO TRATAR DE FERIMENTOS.

QUÃO OBEDIENTES SÃO ESTES MEU PARZINHO DE MÃOS.

PARA ESCREVER ESTA PROSA ENTREGOU-ME PAPEL E ÓCULOS.

E TAMBÉM UMA CANETA ESCREVENDO COM DESTREZA.

E COM MUITA SUJEIÇÃO FEZ UMA CURVINHA ESTAS MÃOS

E DISFARÇOU MEU BOCEJO.

NISSO ESTAVA A LUZ ACESA. ENTÃO O SONO CHEGOU.

ÚLTIMA TAREFA DA NOITE APAGAR O INTERRUPTOR.

NO ESCURO DESCOBRIU A CHAVE DA PORTA,NO MOLHO,

COM TAMANHA EFICIÊNCIA PARECE ATÉ QUE TEM "OLHOS".

INCLINO-ME EM REVERÊNCIA,EM PROFUNDA GRATIDÃO.

EXALTANDO E BEM DIZENDO AO CRIADOR DESTAS MÃOS.

 

 

 

Comentários

Deixe seu comentário

Para enviar um comentário você precisa estar logado: login
m.elena.costa
Escrito por:
m.elena.costa
Escritora

Visão Geral do texto

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Publicado em 04 de Julho de 2016

Já foi visto 574 vezes

Favorito de 0 leitor

Categoria Prosa Poética


574
Leram
0
Vão ler

Tags

Textos Relacionados
Flor do Sertão

Por Monique Munielle

AMOR QUE NUNCA NAUFRAGA

Por Andre Pinto

Mulher Por Exelência

Por Emanuel Galvão

A traição

Por Val Marks

Textos do Mesmo Autor
Arena Romana

Por m.elena.costa

ELE

Por m.elena.costa

TEATRO DE PAPEL

Por m.elena.costa

SER, PRA QUE SER?

Por m.elena.costa

POR NÃO MAIS ACREDITAR

Por m.elena.costa