MÃOS NOSSAS DE CADA DIA

m.elena.costa m.elena.costa 04 de Julho de 2016

MÃOS- ADORÁVEL PARTICULARIDADE DA CRIAÇÃO.

O QUE SERIA DA VIDA SE NÃO EXISTISSEM AS MÃOS?!

AS MÃOS TOCAM SUAVINHO NUMA EXPRESSÃO DE CARINHO.

EXIGENTE,FORTEMENTE PARA FAZER SERVICINHOS.

PEGA GRANDE,ABARCA O MÉDIO E TAMBÉM O MIUDINHO.

O COMPRIDO,O QUADRADO, ASSIM COMO O REDONDINHO.

O FININHO,O GROSSINHO,O PONTUDO, O ROMBUDO

E O ENRRUGADOZINHO.

FRIO OU QUENTE, DEIXA VER, TALVÉS ESTEJA MORNINHO.

TEM SENSORES NOS DEDINHOS PARA SENTIR TOQUEZINHOS.

TEM JUNTINHAS QUEBRADINHAS E AGARRA APERTADINHO.

TEM CAPACETES NAS PONTAS QUE PODEM ATÉ ARRANHAR,

PRA DEFENDER O DEDINHO PARA NÃO SE MACHUCAR.

DÃO TAPAS NO SER AMADO E BELISCÕES NOS MENINOS.

DÃO ADEUS OU ATÉ LOGO E ACENOS DE BEM VINDOS.

FAZEM GESTOS CONTRARIANDO A MORAL DE SUPERFINOS.

E JUNTAM-SE SERIAMENTE PARA FALAR AO DIVINO.

FAZEM SINAIS QUE INDICAM TEMPO,MUITO TEMPO QUE PASSOU.

E COMANDAM COM SEUS GESTOS SINAIS QUE INDICAM AMOR.

DIRIGEM MIMICAMENTE OS CONCERTOS MUSICAIS.

O PIANO, O VIOLINO, QUE MÃOZINHAS COLOSSAIS!

APONTAM O CAMINHO AO LONGE. CONVIDA A VOLTAR A TRÁS.

CORTAM TUDO DIREITINHO OS TEMPEROS DA PANELA.

QUE ARTE MAIS SINGULAR! JÁ VIU QUE COISA MAIS BELA!

ABREM PORTAS,FECHAM PORTAS PARA A VIDA EM MOVIMENTO.

NO VOLANTE SE DESDOBRAM COM MUITO CONTENTAMENTO.

APLAUDEM OU APEDREJAM DEPENDENDO DO MOMENTO.

A PRECISÃO DO ARTESÃO E NO TRATAR DE FERIMENTOS.

QUÃO OBEDIENTES SÃO ESTES MEU PARZINHO DE MÃOS.

PARA ESCREVER ESTA PROSA ENTREGOU-ME PAPEL E ÓCULOS.

E TAMBÉM UMA CANETA ESCREVENDO COM DESTREZA.

E COM MUITA SUJEIÇÃO FEZ UMA CURVINHA ESTAS MÃOS

E DISFARÇOU MEU BOCEJO.

NISSO ESTAVA A LUZ ACESA. ENTÃO O SONO CHEGOU.

ÚLTIMA TAREFA DA NOITE APAGAR O INTERRUPTOR.

NO ESCURO DESCOBRIU A CHAVE DA PORTA,NO MOLHO,

COM TAMANHA EFICIÊNCIA PARECE ATÉ QUE TEM "OLHOS".

INCLINO-ME EM REVERÊNCIA,EM PROFUNDA GRATIDÃO.

EXALTANDO E BEM DIZENDO AO CRIADOR DESTAS MÃOS.

 

 

 

Copyright © 2016. Todos os direitos reservados ao user. Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do user.
Denuncie conteúdo abusivo
m.elena.costa ESCRITO POR m.elena.costa Escritora
São Miguel dos Campos - AL

Membro desde Janeiro de 2012

Comentários