Gratidão

Antonio Batista Antonio Batista 13 de Abril de 2017

 

Deus meu, Deus meu, o que seria desse meu eu sem esse teu amor infinito, amor divino, amor lindo, amor magnifico? Oh, meu Deus, meu Pai, meu amigo! Nas horas de lutas, de tristeza, de amargura, de angústias, de tribulações, de desânimo e de dor, mais outra vez de muitas sinto o seu precioso amor a meu favor. Sabe Deus? É porque a sua onisciência é insondável e o Senhor me conhece desde a minha concepção biológica. O Senhor conhece o meu levantar, o meu caminhar e até mesmo antes que pronuncie alguma palavra o Senhor já sabe antes que eu pense. O Senhor Pai, me alegra, me estimula, renova as minhas forças, porque só tu Senhor és onipotente. Estou sempre alegre, cantando e cheio de felicidade e o meu maior prazer é proclamar o teu Evangelho, porque onde estiver dois ou três o Senhor estará sempre presente em virtude de sua majestosa onipresença. Por isto e muito mais é que eu te amo, com toda as minhas forças, com todo meu espírito e com toda minha alma é que eu te amo, oh Deus!

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados ao user. Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do user.
Denuncie conteúdo abusivo
Antonio Batista ESCRITO POR Antonio Batista Autor
Coruripe - AL

Membro desde Julho de 2012

Comentários