Portal Escritores

MUNDAÚ, TU ÉS HISTÓRIA QUE NINGUÉM PODE APAGAR

O autor da criação

Contigo foi generoso

O que há de mais formoso

Instalou em teu rincão

Em um pedaço de chão

É possível contemplar

Belezas perto do mar

Que não saem da memória

Mundaú, tu és história

Que ninguém pode apagar.

 

O teu povo, marisqueiro

Rendeira e pescador

Artesão e amador

Sente teu toque e cheiro

Pôr do sol, mangue, coqueiro

Em ti, o peixe a nadar 

Quem não foi te visitar

Não viveu dia de glória

Mundaú, tu és história

Que ninguém pode apagar.

Comentários

Deixe seu comentário

Para enviar um comentário você precisa estar logado: login
Cristovão Augusto
Escrito por:
Cristovão Augusto
Escritor

Visão Geral do texto

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Publicado em 13 de Setembro de 2017

Já foi visto 236 vezes

Favorito de 1 leitor

Categoria Cordel


237
Leram
0
Vão ler

Tags

Favorito de 1 leitor
Textos Relacionados
Soneto do poder dizer

Por Leonardo Jordão

Meu reino por uma cabeça

Por Penélope SS

Quimera maceioense

Por Penélope SS

Poeminha Traquino

Por Emanuel Galvão

Não te admito!

Por CATARINA

Textos do Mesmo Autor
COMPARSA

Por Cristovão Augusto

ALAGOAS 200 ANOS (cordel)

Por Cristovão Augusto

A INTERNET

Por Cristovão Augusto

CUMPLICIDADE

Por Cristovão Augusto