Portal Escritores

Atávico

 

 

Na carne não mais somos gente,

Sequer esse ser humano nojento e mundano.

No sangue não somos sangue,

Sequer esse resíduo podre e fétido

De uma sociedade falida moral e civicamente.

Na alma não somos alma,

Sequer esse espectro doido e perdido.

No ato não somos ato. Somos nada!

Sequer um olhar, análise ou repúdio.

Na carne, no sangue, na alma apodrecemos.

Agir? Nem pensar!

Comentários

Deixe seu comentário

Para enviar um comentário você precisa estar logado: login
Majal-San
Escrito por:
Majal-San
Escritor

Visão Geral do texto

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Publicado em 03 de Julho de 2018

Já foi visto 45 vezes

Favorito de 0 leitor

Categoria Poesias


45
Leram
0
Vão ler

Tags

Textos Relacionados
É possível

Por josue firmino

O Despertar Para O Mundo

Por Lidiane Santos

Quem sou eu?

Por Majal San

Nossos ecos

Por josue firmino

Textos do Mesmo Autor
Lapidando cristais

Por Majal-San

Sem palavras

Por Majal-San

Aspiração

Por Majal-San

Cego negro insano

Por Majal-San

"Despertam e beijam"

Por Majal-San