Gaiolas

Virgínia Tavares Virgínia Tavares 24 de Agosto de 2018

Lança-te em mim

Quase não reconheço

Do meu quarto, parado, pensando

Não reconheço aquele medo.

 

No longe as palavras se difundem

Mostram dentro de mim o interno que não sou

Que não vou, que não é

Não sei por vocês, mas aquela mulher, ali

Tem tudo haver comigo

E… Sou eu.

 

Por debaixo dos panos, somos parecidíssimos.

Iguais

Nos totais, apenas humanos.

O que há de tão orgulhoso

Soltar teus passarinhos?

 

Se não sabem mais voar,

Então deixa ele aprender

O prazer que é tentar.

Tentando, a gente espera fazendo.

Denuncie conteúdo abusivo
Virgínia Tavares ESCRITO POR Virgínia Tavares Autora
União dos Palmares - AL

Membro desde Agosto de 2018

Comentários