Portal Escritores

Invasora III

 

 

Por que surgiste tão subitamente?

Por que permaneces em minha mente?

Não consigo me libertar.

 

Para que invadiste esse órgão frágil?

Para que fingir que minha poesia é ágil?

Não consigo me expressar.

 

Por que não partiste por definitivo?

Por que ainda alucinas esse ser vivo?

Não consigo me alforriar.

 

Para que aprisionaste essa inspiração?

Para que limitaste a minha ação?

Não consigo me expressar!

Comentários

Deixe seu comentário

Para enviar um comentário você precisa estar logado: login
Majal-San
Escrito por:
Majal-San
Escritor

Visão Geral do texto

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Publicado em 19 de Setembro de 2018

Já foi visto 167 vezes

Favorito de 0 leitor

Categoria Poesias


167
Leram
0
Vão ler

Tags

Textos Relacionados
PILAR DA MINHA VIDA

Por Sérgio Moraes

Minha Vida

Por Severino Ramos Barbosa

O Salto das Águas

Por Monique Munielle

Uma Crítica à Vida

Por Claudenor de Albuquerque

Textos do Mesmo Autor
Ineficácia

Por Majal-San

Cego negro insano

Por Majal-San

A CAÇA (Lubricidade)

Por Majal-San

Bem

Por Majal-San