Portal Escritores

Pequeno revolucionário

   

 

 

Desde pequeno me afligi a alma;

deito, rolo, e meus olhos não sossegam.

Ouço meu pai atentamente.

Reparo em minha mãe e minhas irmãs.

Todos com seus dias preenchidos.

E, eu, na iminência do que ainda não sei.

Busco um canto calmo na casa.

Espalho toda minha imaginação

nas telas que tenho à minha frente.

Eu, um menino;

um revolucionário das cores

e futuramente das palavras.

 

Mamãe me chama.

Todos à mesa, jantamos e agradecemos.

Eu, um menino alto e poeta.

Um revolucionário

sem ainda saber que será.

 

 

Penélope SS

21-12-17  16h:09

Comentários

Deixe seu comentário

Para enviar um comentário você precisa estar logado: login
AdrianoRockSilva
Escrito por:
AdrianoRockSilva
Autor

Visão Geral do texto

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Publicado em 20 de Novembro de 2018

Já foi visto 20 vezes

Favorito de 0 leitor

Categoria Poesias


20
Leram
0
Vão ler

Tags

Textos Relacionados
Eleição safadinha

Por AdrianoRockSilva

À procura de ti

Por AdrianoRockSilva

Restos de Palhaço

Por Brenda Barreto

As pessoas e eu em quartilhas

Por Leonardo Jordão

Textos do Mesmo Autor
A NOITE

Por AdrianoRockSilva

VOTE NO MEU BLOG

Por AdrianoRockSilva

Poema pervertido

Por AdrianoRockSilva