Portal Escritores

Desejo-te

 

 

Há quantas luas que ando a queimar

E suspiros de mil donzelas. Há tempos

Que o banhar das águas não arrefecem

 

Minha alma e muito menos as entranhas.

Vivo e morro durante cada suspiro na tua

Ausência; corro, busco por tua essência

Virginal; percorro terrenos; muros salto

 

Aos berros, aos prantos, aos cantos.

E tu? Escutais minhas lamúrias?

Virás a tempo de partilharmos o cio

 

Que nos reclama? Deixarás teu macio

Monte de Vênus aos meus mais ardilosos

Caprichos? Para saciarmos amor libidinoso?

 

 

Penélope SS

12-3-18  14:31

Comentários

Deixe seu comentário

Para enviar um comentário você precisa estar logado: login
AdrianoRockSilva
Escrito por:
AdrianoRockSilva
Autor

Visão Geral do texto

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Publicado em 20 de Novembro de 2018

Já foi visto 157 vezes

Favorito de 0 leitor

Categoria Poesias


157
Leram
0
Vão ler

Tags

Textos Relacionados
O denguinho

Por Águia Dourada

O poeta não morrerá

Por Josivaldo Teixeira

À procura de ti

Por AdrianoRockSilva

Textos do Mesmo Autor
Saudade na noite

Por AdrianoRockSilva

1922

Por AdrianoRockSilva

Minha cidade

Por AdrianoRockSilva

negação

Por AdrianoRockSilva