Portal Escritores

DURA

 

E o tempo...

Por cada dia ser diferente

Com novas feridas abertas

E velhas feridas fechadas

Mas, que ainda doem.

Quando se tem umas pequenas razões

 

É quando te vejo sem querer

Na encosta do desejo

Que escandaliza

Todos os meus limites

E me entrego a ti

 

E como se não bastasse

Meus gostos e meu Eu

Também agora tu és Senhor

Que decides os caminhos

Por quais devo agora seguir

 

Mas depois tudo se vai

E em melancolia intensa

Desfaço-me

Quanto te vais

Sempre a me prantear.

 

Rafael Borges

01-11-2013

Comentários

Deixe seu comentário

Para enviar um comentário você precisa estar logado: login
Rafael Borges
Escrito por:
Rafael Borges
Escritor

Visão Geral do texto

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Publicado em 22 de Novembro de 2018

Atualizado em 22 de Novembro de 2018

Já foi visto 82 vezes

Favorito de 0 leitor

Categoria Poesias


83
Leram
0
Vão ler

Tags

Textos Relacionados
Soneto da única chance

Por Leonardo Jordão

Dias sem noção

Por Leonardo Jordão

Movimento Urbano

Por Virgínia Tavares

Pensamentos

Por Josivaldo Teixeira