Portal Escritores

DURA

 

E o tempo...

Por cada dia ser diferente

Com novas feridas abertas

E velhas feridas fechadas

Mas, que ainda doem.

Quando se tem umas pequenas razões

 

É quando te vejo sem querer

Na encosta do desejo

Que escandaliza

Todos os meus limites

E me entrego a ti

 

E como se não bastasse

Meus gostos e meu Eu

Também agora tu és Senhor

Que decides os caminhos

Por quais devo agora seguir

 

Mas depois tudo se vai

E em melancolia intensa

Desfaço-me

Quanto te vais

Sempre a me prantear.

 

Rafael Borges

01-11-2013

Comentários

Deixe seu comentário

Para enviar um comentário você precisa estar logado: login
Rafael Borges
Escrito por:
Rafael Borges
Escritor

Visão Geral do texto

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Publicado em 22 de Novembro de 2018

Atualizado em 22 de Novembro de 2018

Já foi visto 322 vezes

Favorito de 0 leitor

Categoria Poesias


324
Leram
0
Vão ler

Tags

Textos Relacionados
Dona Eulália e o tempo

Por Cleide Vanderley

Soneto sem esperança

Por Leonardo Jordão

Minha história

Por Andre Pesilva

Antes Que Meu Coração Pare

Por Emanuel Galvão

Textos do Mesmo Autor
CRESCER

Por Rafael Borges

DAIXAR IR

Por Rafael Borges

POVO DE RESISTÊNCIA

Por Rafael Borges

REENCONTRO DE MIM

Por Rafael Borges

DOMINGO TRISTE

Por Rafael Borges