Portal Escritores

Leia essa agora.

 

Você está sofrendo de andropausa, advertiu-lhe uma amiga certa vez. Mas o Fábio, hoje com 60 anos de idade e espírito de 25, nega o óbvio descaradamente. Ele acredita que sente calor e transpira com facilidade por causa do aumento da temperatura, aquecimento global, nada a ver com diminuição da libido ou redução de testosterona. Andropausa é conversa fiada pra boi dormir, isso sim. Diz ele.

A sua casa é rodeada por um muro alto, e tanto o portão de frente quanto o portão da garagem bloqueiam completamente a visão da rua.

Era por volta das 11 horas da noite. Sem vontade de ler um livro e na falta de opção do que fazer ele abriu a porta da sala, completamente. 

Com as luzes apagadas dentro de casa, a única claridade que tinha provinha da lâmpada acesa no poste do outro lado da rua.

Depois, ligou a televisão para assistir um enlatado americano, por causa do calor e o suor ligou também o ventilador de teto. Encheu uma taça de vinho, puxou pra perto o tapete próximo e sentou-se sobre ele, colocou um almofadão nas costas e escorou-se no sofá. Pronto, sentiu-se acomodado.

A sua mãe dormia com a porta do quarto entreaberta. Podia facilmente vê-la e ouvi-la ressonando de onde ele estava.

O relógio marcava meia-noite ou quase isso quando o celular acusou uma notificação do zap. Sentado de frente para a televisão ao lado da porta aberta, Fábio pegou o aparelho do chão pra verificar a mensagem que fez soar o aplicativo. Não havia recado ou notícia, tratava-se de uma gozação inoportuna de um amigo flamenguista. Automaticamente ele abriu o Youtube, passou vários tópicos e decidiu ver um clipe que exibia a foto de um tigre. O filme mostrava dois machos adultos lutando ferozmente para marcar território. As imagens daquela disputa sangrenta deixaram-no fortemente impressionado.

Justo neste momento e sem que ele tivesse visto, um gato passou caminhando sobre o muro. De repente a luz do poste projetou na parede a sua sombra superdimensionada seguindo pra dentro de casa.

Mesmo abalado e atento ao vídeo, no aparelho em suas mãos, Fábio percebeu quando um bicho enorme, de boca aberta e com as presas à mostra, tal qual aquele mesmo tigre selvagem em combate cruento no celular, viu nítido o rabo dele suspenso pro ar, atravessou rápido a parede da varanda e entrou pela porta aberta da sala.

O susto foi tão grande, pois logo imaginou-se sendo atacado por aquele gigante indomável, que ele já pulou do chão gritando: OU, OU, OU!!! E caiu de pé.

O vestígio do animal sumiu imediatamente na escuridão ao seu redor.

A mãe, neste exato momento, estava no seu sono mais profundo e não acordou.

Só depois de conferir se havia cagado involuntariamente a cueca foi que ele, curioso, se achegou da porta.

Imediatamente avistou um gato preto sentado em cima do muro. Lógico que não precisou gastar neurônios para deduzir os fatos.

Procurou ao seu redor algo que pudesse atirar no felino e se vingar, como nada encontrou, então arremessou o braço para enxotá-lo e xingou o safado agourento:

- Sai daí, o ... !

Sem mais interesse na programação ele desligou a TV, fechou a casa, entornou goela abaixo o vinho que lhe restava na taça e foi tomar um banho, antes de dormir.

Ah! Não borrou a cueca não senhor. Nada além de uma suspeita. Mas que o susto foi imenso, disso não tenha dúvidas.
 
 
Dilucas


































Comentários

Deixe seu comentário

Para enviar um comentário você precisa estar logado: login
Dilucas
Escrito por:
Dilucas
Autora

Visão Geral do texto

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Publicado em 14 de Maio de 2019

Atualizado em 23 de Junho de 2019

Já foi visto 151 vezes

Favorito de 0 leitor

Categoria Humor


151
Leram
0
Vão ler

Tags

Textos Relacionados
Vida Nababesca

Por Dilucas

Sábado de manhã

Por Dilucas

A Mentira

Por Dilucas

. . . Desconsolo

Por Dilucas

Textos do Mesmo Autor
Partiu.

Por Dilucas

. . . Desconsolo

Por Dilucas

Desempregado

Por Dilucas