Portal Escritores

A Morte


A morte chega para todos

Chega mais cedo para os desajustados

A morte é amarga para todos

Mas a vida é amarga para os desviados

 

Eles pretendem purificá-la com fogo

Pelos crimes que ela cometeu, ou não

Não querem saber

Disseram: "Jogue-a na fogueira. Antes ela do que eu"

 

A ele, pretendem crucificar

Lembro-me do filho de José

Que foi morto por amar

Ah, é, Jesus de Nazaré

 

A morte está irritada

Não lhe deixam fazer seu trabalho

Se trancam em seus próprios quartos

E se auto-mutilam à facadas

 

No final, há uma virada

A morte, a tão temida

Por causa do inferno em terra-viva

Torna-se, então, a desejada.

Comentários

Deixe seu comentário

Para enviar um comentário você precisa estar logado: login
Antoniele Santos
Escrito por:
Antoniele Santos
Escritora

Visão Geral do texto

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Publicado em 28 de Junho de 2019

Já foi visto 155 vezes

Favorito de 0 leitor

Categoria Poesias


156
Leram
0
Vão ler

Tags

Textos Relacionados
Tu, minha página

Por AdrianoRockSilva

Soneto longe de você

Por Leonardo Jordão

Longa noite, longo penar

Por AdrianoRockSilva

Primeiros passos

Por AdrianoRockSilva

Textos do Mesmo Autor
Cérebro em lágrimas

Por Antoniele Santos

Tenho medo

Por Antoniele Santos

Incompativelmente Compatível

Por Antoniele Santos

Verdade

Por Antoniele Santos

O que você faz?

Por Antoniele Santos