Portal Escritores

A Morte

A morte chega para todos

Chega mais cedo para os desajustados

A morte é amarga para todos

Mas a vida é amarga para os desviados

 

Eles pretendem purificá-la com fogo

Pelos crimes que ela cometeu, ou não

Não querem saber

Disseram: "Jogue-a na fogueira. Antes ela do que eu"

 

A ele, pretendem crucificar

Lembro-me do filho de José

Que foi morto por amar

Ah, é, Jesus de Nazaré

 

A morte está irritada

Não lhe deixam fazer seu trabalho

Se trancam em seus próprios quartos

E se auto-mutilam à facadas

 

No final, há uma virada

A morte, a tão temida

Por causa do inferno em terra-viva

Torna-se, então, a desejada.

Comentários

Deixe seu comentário

Para enviar um comentário você precisa estar logado: login
Antoniele Santos
Escrito por:
Antoniele Santos
Escritora

Visão Geral do texto

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Publicado em 28 de Junho de 2019

Já foi visto 98 vezes

Favorito de 0 leitor

Categoria Poesias


99
Leram
0
Vão ler

Tags

Textos Relacionados
Grandioso grão

Por AdrianoRockSilva

PRESOS

Por Lucélia Pontes

És tu?

Por AdrianoRockSilva

Textos do Mesmo Autor
A carta

Por Antoniele Santos

O que você faz?

Por Antoniele Santos

Incompativelmente Compatível

Por Antoniele Santos

Tenho medo

Por Antoniele Santos

Mania de ser Deus

Por Antoniele Santos