Portal Escritores

BIOGRAFIA DO CÔNEGO PADRE JÚLIO DE ALBUQUERQUE

 

Júlio Ferreira de Albuquerque, nasceu na cidade de Maceió, estado de Alagoas, no dia 26 de setembro de 1878, filho de Honório Teixeira de Albuquerque e de dona Idelfonsa Ferreira de Albuquerque.
Iniciou seus estudos no Colégio Souza Lobo e, posteriormente no Liceu Alagoano e concluiu o curso secundário no Seminário de Belém - PA.
Antes de ordenar-se a Sacerdote, exerceu várias atividades públicas, entre elas, a de funcionário dos correios da capital e de escriturário da alfândega.
Em1907, foi ordenado como Sacerdote e durante sua caminhada sacerdotal, foi Pároco Coadjutor em diversas cidades do estado de Alagoas, tais como, Anadia, Pão de Açúcar, Traipu e Murici.
Em 1921, Padre Júlio de Albuquerque e designado para a cidade de São Miguel dos Campos, onde toma posse como Pároco da Matriz de Nossa Senhora do Ó.
Neste mesmo ano, ele inaugura a torre da lado esquerdo da referida igreja, uma obra, que foi oferecida como prenda por Maria Júlia da Rocha Santos, esposa do Coronel Rocha.
Padre Júlio de Albuquerque era uma pessoa muito carismático, de bom gosto, simples e compridor dos seus deveres, fez um excelente trabalho pastoral em prol da igreja e da comunidade, foram quase trinta e cinco anos de serviços prestados ao cristianismo da cidade de São Miguel dos Campos.
Antes de ser transferido para Maceió, onde ia ser condecorado como Cônego da Capital, ocupou o cargo de Provedor do Hospital Dr. José Inácio ( Santa Casa de Misericórdia de São Miguel dos Campos ), onde realizou vários projetos, e uma das suas metas era de aumentar o hospital.
Colaborou com a imprensa alagoana, escrevendo para os seguintes jornais, o Semeador, o Nacional, o Evolucionista, o Guterberg, a Cruz, a Tribuna, o Jornal de Alagoas e a Gazeta de Alagoas. Escreveu também para outros jornais fora do estado, como, a Voz de Portugal, o Correio da Manhã, o Correio do Ceará, o Jornal do Comércio, o Diário de Pernambuco e o Jornal Vidas Brasileiras.
Foi um dos fundadores da Academia Alagoana de Letras - AAL e correspondente de várias instituições literárias e culturais de Alagoas e do Brasil.
Deixou os seguintes livros: A Hora do Ângelo, Retalho da Alma, Canto do Cisne e Alma das Catedrais.
Este ícone da comunidade miguelense faleceu no dia 03 de setembro de 1963, na cidade de Maceió.
Em sua homenagem foi construída no centro da cidade uma praça que presta o seu nome.

( Escrito por Ernande Bezerra de Moura )













Comentários

Deixe seu comentário

Para enviar um comentário você precisa estar logado: login
Ernande Bezerra
Escrito por:
Ernande Bezerra
Escritor

Visão Geral do texto

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Publicado em 14 de Julho de 2019

Já foi visto 186 vezes

Favorito de 0 leitor

Categoria Biografias


186
Leram
0
Vão ler

Tags