Tenho medo

Antoniele Santos Antoniele Santos 15 de Julho de 2019
15 de Julho de 2019

Tenho medo, bom senhor!

Medo de tudo o que me rodeia

Do que escurece minha vista, do que me candeia.

Medo de ser insuficiente, de não saber tecer minha teia.

 

Medo de saber demais, medo de saber de menos

Medo de falar demais, medo de falar de menos

E me sufocar em minhas palavras enquanto bebendo

Pois sentimento é como uma dívida

Não sabes como pagar, mas é perigoso ficar devendo.

 

Se eu tivesse a coragem, bom senhor

Que tu achas que tenho

Não teria fugido, não teria arquivado meus sentimentos

Teria ficado neste lugar, abraçado o meu alento

 

Teria chorado com ele tudo o que há em meu peito

Teria cortado qualquer um, menos a mim

Teria chorado o tempo que perdi

Teria tentado entender o meu próprio conceito.

 

Tenho medo, senhora!

Medo da outra hora

Que há de chegar

Medo da noite, medo da aurora

Medo do coelho, medo da cobra

Medo do que morreu e do que vai nascer

 

Medo de tudo!

Medo do que foi e do que há de ser

Medo de mim e medo de você

Coragem é aquilo que um dia eu hei de ter.

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados ao user. Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do user.
Denuncie conteúdo abusivo
Antoniele Santos ESCRITO POR Antoniele Santos Escritora
Matriz de Camaragibe - AL

Membro desde Junho de 2019

Comentários

Para enviar um comentário você precisa estar logado: login