Portal Escritores

Eterno Amor

Não convém amar tanto.

O amor se desgasta ao vento.

Só o tempo vai por a prova,

Se é o amor eterno,

Depois dos descontentamentos.

 

Se tu amas, amas devagar,

Amas bem degavarzinho.

Amas bem lentamente,

Amas com cuidado,

Amas com muito carinho.

 

Amo porque preciso.

Amo porque eu quero.

Se amas igual a mim,

Se possível for,

Ama-me, porque te espero.

 

Se o amor é eterno,

Terás a plenitude para amar.

Verás que não é efêmero;

É verdadeiro o amor!

Que seja eterno enquanto for.

 

 

 

 

 

Comentários

Deixe seu comentário

Para enviar um comentário você precisa estar logado: login
Nilton Santos
Escrito por:
Nilton Santos
Escritor

Visão Geral do texto

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Publicado em 17 de Julho de 2019

Já foi visto 38 vezes

Favorito de 0 leitor

Categoria Poesias


38
Leram
0
Vão ler

Tags

Textos Relacionados
Cantos e Contos...

Por Lis Nogueira

Nesse domingo...

Por Cleide Vanderley

Por ti

Por Cleide Vanderley

Doce-Flor

Por AdrianoRockSilva

Textos do Mesmo Autor
Tudo é possível

Por Nilton Santos

ANGÚSTIA E SOLIDÃO

Por Nilton Santos

Duas faces

Por Nilton Santos

Devaneios

Por Nilton Santos

Eu mesmo

Por Nilton Santos