Portal Escritores

NÃO CAIAM NA CILADA DO DIABO

O diabo, uma vez, convidou-me para ir ao bordel, e disse-me:

Éverton, vamos ao cabaré, é 0800, eu pago a sua – E eu lhe disse:

Mas é claro, você paga, eu vou.

Chegando lá, a administradora nos disse:

Olha rapazes, só tem uma moça aqui, o resto estão trabalhando em campo.

Então, o diabo disse-me:

E aí parceiro, vamos dividir a mulher?

Demorou! – respondi.

No caminho, fiquei pensando como seria a minha performance, nunca havia entrado num cabaré até aquele momento. Chegando lá, a única moça que estava presente no recinto era uma mulher que parecia uma mistura de Zacarias com Titirica. Voltou-se para mim o diabão e disse:

E aí, você primeiro, ou eu.

Vá la cachorrão. – Dando o incentivo necessário para ele encarar aquele tribufu.

Então o diabo foi, eu saí correndo pra minha casa dizendo:

Filho da mãe sacana, nem me dando 70,00 reais eu pego uma coisa feia dessa.

 

 

 

Comentários

Deixe seu comentário

Para enviar um comentário você precisa estar logado: login
Everton Silva
Escrito por:
Everton Silva
Escritor

Visão Geral do texto

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Publicado em 19 de Agosto de 2019

Já foi visto 85 vezes

Favorito de 0 leitor

Categoria Contos


85
Leram
0
Vão ler

Tags

Textos Relacionados
Gaiolas

Por Virgínia Tavares

HERANÇA

Por Jane Dávila

CAPÍTULO 2: O Pingente

Por Joao Padilha

SAUDADES DE HELENA

Por Cícero Manoel

Textos do Mesmo Autor
Razão Incerta

Por Everton Silva