Portal Escritores

Do tropeço, um passo de dança

 Quando o tropeço tem lá sua importância.

Tropeçar, correr, desequilibrar, quase encostar-se ao chão, até parece uma dança.

Quem ainda não viveu tal experiência não tem muita história pra contar!

Como num passo de dança, faz do tropeço um passo para o novo encontrar.

Assim como a dança, uma simples desculpa para se abraçar.

 

Quem não tropeçou, tropeçará um dia.

Até porque tropeçar, também é andar pra frente, fortalece o caminhar.

Chegando a cair, recupera-se do tombo, recomeça novamente.

Tropeçar, cair, levantar faz parte da vida que é dança pra quem vive intensamente.

Relembrar, avaliar, refletir no que foi bom, e retomar cotidianamente.

 

Viver com intensidade é dançar perfeitamente!

Se você sair do ritmo, vai tropeçar certamente.

Como na dança da vida, é preciso retomar, se refazer, recomeçar

Em meio o caminhar e tropeçar, deve outro passo de dança encontrar.

Forró, tango, um sambinha, até um frevo para inebriar e a vida alegrar.

 

Do tropeço, um passo de dança, um recomeço, um refazer-se.

Um tropeço faz reconhecer que o chão está duro, que não vai mais brotar, por infertilidade, ou maldade dos demais.

É preciso refletir, no tropeço que se deu e retomar o ritmo certo.

Sincronizar o novo passo, correr para o abraço, agradecer oportunidades que a vida ofereceu.

Ana Gomes – 08 de março de 2019

Comentários

Deixe seu comentário

Para enviar um comentário você precisa estar logado: login
Ana Gomes
Escrito por:
Ana Gomes
Escritora

Visão Geral do texto

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Publicado em 27 de Outubro de 2019

Já foi visto 24 vezes

Favorito de 0 leitor

Categoria Poesias


25
Leram
0
Vão ler

Tags

Textos Relacionados
MINHA DANÇA

Por Emerson Kennedy

ARTRODESE DA PEGADA

Por Andre Pinto

Textos do Mesmo Autor