Portal Escritores

Origem dos desejos

Por entre os galhos de uma frondosa árvore
eles se equilibram
E agarrados ao musgo verde e liso
Avançam copa acima.
Esbaforidos e tensos, alcançam seus desejos.
Aproximam-se lentamente.
Seus olhos brilham diante do que veem.
Um deles ergue o braço
E toca delicadamente naquele fruto maduro.
Sente sua textura, seu cheiro, seus detalhes.
Puxa-o impetuosamente.
As glândulas salivares logo se manifestam.
O pomo de adão se movimenta.
Os lábios, os dentes, a língua, o doce sabor.
Tudo é deglutido num desejo latente e intenso.
O desejo de obter o que é alheio
O de fazer justiça
O de matar, o de salvar...
Uns foram à lua, outros a Galápagos.
Venceram grandes batalhas,
construíram grandes monumentos.
Choraram e fizeram chorar
Desejaram e conseguiram.

Comentários

Deixe seu comentário

Para enviar um comentário você precisa estar logado: login
Oásis
Escrito por:
Oásis
Leitora

Visão Geral do texto

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Publicado em 27 de Dezembro de 2019

Atualizado em 27 de Dezembro de 2019

Já foi visto 20 vezes

Favorito de 0 leitor

Categoria Poesias


20
Leram
0
Vão ler

Tags

Textos Relacionados
A Morte

Por Antoniele Santos

Desejo-te

Por AdrianoRockSilva

Dos Excluidos

Por Emanuel Galvão

Passarinhos

Por Antoniele Santos

Bachianas

Por AdrianoRockSilva

Textos do Mesmo Autor
O denguinho

Por Oásis