Portal Escritores

Doce alma

 

Doce alma, flor de jambo perfumada,

tu desfrutas a vida sem torpor.

Os fados riem, dão-te força e amor.

Que o elísio vento te faça mui amada!

 

É amar com ternura, o teu destino,

não importará a quem: teus filhos, netos,

companheiros na vida, teus afetos, ...

adoçarão teu sonho feminino.

 

Tu mereces do bom e do melhor.

Por acaso tivestes o pior ....

Não foi por quereres, foram as Parcas.

 

Elas ao certo, deixaram marcas.

Tu logo as apagaste, e alguém chegou.

Viva, hoje tu tens quem sempre te amou.

Comentários

Deixe seu comentário

Para enviar um comentário você precisa estar logado: login
Paulo C Freire
Escrito por:
Paulo C Freire
Escritor

Visão Geral do texto

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Publicado em 29 de Dezembro de 2019

Atualizado em 29 de Dezembro de 2019

Já foi visto 34 vezes

Favorito de 0 leitor

Categoria Poesias


34
Leram
0
Vão ler

Tags

Textos Relacionados
Textos do Mesmo Autor
O Contador de “Causos”

Por Paulo C Freire

Tudo vale e importa

Por Paulo C Freire

Coisas ...

Por Paulo C Freire

Uma Santa Devoção

Por Paulo C Freire

CRÔNICA 1 - Velhos anos

Por Paulo C Freire