Portal Escritores

A HISTÓRIA DAS PRAÇAS DA CIDADE DE SÃO MIGUEL DOS CAMPOS - AL E SEUS FAMIGERADOS APELIDOS - PRAÇA JOAQUIM TÁVORA, HOJE PRAÇA CORONEL MIGUEL CÉSAR TEXEIRA (PRAÇA DO RELÓGIO).


 

A primeira praça erguida na cidade de São Miguel dos Campos, foi a Praça Joaquim Távora,
construída na gestão do Prefeito José de Medeiros Apratto, que administrou o município de
1947 a 1950. Ela ficava localizada na Rua do Comércio, próximo ao Mercado Público Municipal, no centro da cidade.


A praça era ornamentada com bancos de madeiras e arborizada com diversos tipos de
árvores. De frente ao mercado havia um canteiro, que dividia a Rua do Comércio em dois
acessos, ida e volta, o canteiro era composto de bancos de lazer, todos sustendos, por fortes
correntes.

Joaquim do Nascimento Fernandes Távora era um militar brasileiro, nascido na cidade de
Jaguaribe, no estado do Ceará em 1881 e faleceu em 1924, em consequência de um tiro que
recebeu quando comandava um ataque no quinto batalhão de polícia de São Paulo, morrendo
dias depois. Joaquim Távora ocupou posição de destaque na rebelião, foi um dos responsáveis
pela prisão do General Abílio de Noranha.

A praça foi reformada na gestão do Prefeito Moacir Cavalcante, que governou a cidade de
1961 a 1964, foi quando a praça ganhou uma nova roupagem, foram instalados postes com
luminárias e novos bancos de madeiras, e passou a se chamar, Praça Coronel Miguel César Texeira. Adjacente ao
canteiro que dividia as vias do comércio, foi construída uma lanchanete defronte ao mercado de propriedade do Sr. Marival Bernabé, esposo da professora Eliete.

Miguel César Texeira era miguelense e administrou o município na década de vinte, nesta
época o prefeito era indicado pelo governador do estado e recebia o nome de "Prefeito
Intendente", exerceu também a função de Diretor - Presidente da Companhia Miguelense de
Fiação e Tecelagem Vera Cruz, o mesmo era uns dos acionistas da empresa.

Na época o município não tinha energia elétrica, a cidade era alimentada por um gerador, de
propriedade do Sr. José Maia, pai do Sr. Humberto Maia Alves. Às luzes permaneciam acessas, até às dez horas da noite. O
restante da noite a população usava lamparina, placa ou candeeiro a gás.

A energia só chegou a São Miguel dos Campos, em 1964.

Na gestão do Prefeito Humberto Maia Alves(1965 a 1969), o local foi completamente
modificado, foram demolidos, a praça, a lanchonete e o canteiro central e no lugar da antiga praça foi construída uma base com um relógio de quatro faces. Foi daí que surgiu o apelido de Praça do
Relógio. Ainda bem, que o nome oficial da praça permaneceu, ou seja, "Praça Coronel Miguel César Teixeira".

Nos longos dos anos, a praça sofreu diversas reformas. Hoje não existe mais o relógio, no local
apenas um círculo e um gigantesco poste com uma luminária, mas, mesmo assim, a praça não
perdeu a sua indentidade.

Ainda hoje, o pátio da Praça do Relógio como se diz no popular é o centro de atenções das apresentações cívicas e culturais do município.

( Texto de Ernande Bezerra de Moura )























Comentários

Deixe seu comentário

Para enviar um comentário você precisa estar logado: login
Ernande Bezerra
Escrito por:
Ernande Bezerra
Escritor

Visão Geral do texto

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Publicado em 30 de Janeiro de 2020

Atualizado em 31 de Janeiro de 2020

Já foi visto 142 vezes

Favorito de 0 leitor

Categoria Artigos


142
Leram
0
Vão ler

Tags