9º Encontro dos Escritores
Portal Escritores

Pressa


Tenho pressa! Não posso esperar pra depois.

O pensamento me atormenta

Vem bem primeiro que a ação.

Faltam-me as palavras. Não!

Não penso sequer um oi

Não posso ficar

Pensei que tudo estivesse dito

Não devo explicar

Não, não, depois não

Não posso ficar.

 

Obrigada, tenho que ir

Tenho pressa, não posso me aquietar

Quem sabe um dia explique

Há o que explicar?

Não posso me implicar

Pensei poder ficar

Me enganei?

Não. Pensei. Arrisquei.

Na verdade, não sei bem o que pensei

Preciso ir, senão me atrasarei.

 

Minha hora chegou

Mais rápido que imaginei

Não sei porque voltei

Sei porque irei

Tenho pressa de sair

Não conseguirei mudar a peça

É toda uma roda de conversa

Não existe o fio da meada

Não é que eu tenha perdido a sintonia

Ela já não existia.

 

Tenho pressa

Estou sem ar

Não consigo mais respirar

Nada me atrai no lado cá

Autoridade? Superioridade? Desigualdade?

Que leviandade!

Insensatez?

Deixe-me ir, por quê? Não sei

Acordei! Nada tem fundo de verdade

Tenho pressa! Traz-me, por favor, uma dose de sanidade!

Ana Gomes, 28/02/2020

Comentários

Deixe seu comentário

Para enviar um comentário você precisa estar logado: login
Ana Gomes
Escrito por:
Ana Gomes
Escritora

Visão Geral do texto

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Publicado em 03 de Março de 2020

Já foi visto 107 vezes

Favorito de 0 leitor

Categoria Poesias


108
Leram
0
Vão ler

Tags

Textos Relacionados
Humanos não são robôs

Por Antoniele Santos

Mania de ser Deus

Por Antoniele Santos

A verdade deve ser dita

Por José Maria Amaranto

AMIGO INFIEL

Por Antonio Batista

Execução da Liberdade

Por Iury Ranieri