SAIDEIRA

Wellington Costa Wellington Costa 29 de Abril de 2020

No meio do caos

Busco meu caminho

Não mexo com ninguém

Mas não mexa comigo

 

Nunca estou só

Disso podes ter certeza

O que se planta, se colhe

É a lei universal

 

Não seguirei teus caminhos,

Tuas regras, teus princípios

Eles não me servem

Caminhos a esmo não me satisfazem

 

Não se imponha a mim,

Não se coloque como dono do saber

Pois quem muito sabe,

Na verdade, nada sabe.

 

Falas muito bem

Mas esqueces da verdade

Ser honesto contigo e com os outros

E respeito, que é essencial.

 

Estou à flor da pele

Sentimentos confusos

Ódio, asco, nojo

Angústia, vontade de ir....

 

Mas não posso, ainda....

Algo me prende aqui

Mas peço a Deus, Oxalá

Todos os santos e orixás

Que me libertem daqui.

Que me libertem de tudo

Que me libertem....

 

 

 

29/04/2020

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados ao user. Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do user.
Denuncie conteúdo abusivo
Wellington Costa ESCRITO POR Wellington Costa Escritor
Matriz de Camaragibe - AL

Membro desde Outubro de 2018

Comentários

Para enviar um comentário você precisa estar logado: login