Portal Escritores

Minha Loucura


 

Olhe, meu senhor!
Estou completamente louca! É!
Onde é que viu uma mulher fazer o que quer
Com a própria vida, andar com seus pés
Sentir e cuidar-se, pensar diferente!
Onde já se viu, seu Emanuel?

Dona Júlia, levante-se! Levantem-se todos da cidade e venham contemplar minha loucura!
Minha loucura de amar genuinamente, de forma nua e crua
De tentar me curar de uma doença que ninguém pode ver ou sentir, apenas eu
Fruto de torturas psicológicas passadas, mas que ninguém fala

Ninguém liga pra sofrimento de doido, seu João!
Mas sabe pra que ligam? Para a diversão!
Como é divertido rir das loucuras de qualquer um
E se for de uma jovem, melhor!
Podemos fingir que nos importamos pra que nossas vidas não pareçam tão pior

Então, venham, se apressem!
Vejam e contemplem esse meu estágio de loucura.
Porque, em breve..
Ah, em breve!
Em breve há de ficar ainda pior!

















Comentários

Deixe seu comentário

Para enviar um comentário você precisa estar logado: login
Antoniele Santos
Escrito por:
Antoniele Santos
Escritora

Visão Geral do texto

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Publicado em 17 de Maio de 2020

Já foi visto 40 vezes

Favorito de 0 leitor

Categoria Poesias


40
Leram
0
Vão ler

Tags

Textos Relacionados
Minha mente

Por Majal-San

Preconceito

Por Lavínia Lins

Meu contrário ao avesso

Por Luiz Bomfim

O nome

Por Majal-San

Preconceito no Brasil?

Por Antonio Bapttistta

Textos do Mesmo Autor
Tenho medo

Por Antoniele Santos

A Morte

Por Antoniele Santos

A carta

Por Antoniele Santos

O Criador Solitário

Por Antoniele Santos

Você que não viu

Por Antoniele Santos