Tema Acessibilidade

A PRIMA JOANA

• Atualizado
Nos confins do meu sertão
Num lugar muito bacana,
Morava uma tia minha
Chamada Sebastiana,
Ela tinha uma filha
Que se chamava Joana.

Todo final de semana
Pra casa dela eu ia,
Lá eu e a minha prima
Namorava e ninguém via,
Eu adorava beijar
A filha da minha tia.

Em pleno clarão do dia
Junto do fogão de lenha,
Eu agarrava Joana
E ela dizia: "Venha!"
Pra roubar um beijo dela
Eu já sabia a senha.

Naquele fogão de lenha
Com uma paixão insana,
Minha prima acochei muito
Todo final de semana,
Ali eu dei muitos beijos
Na minha prima Joana.

A tia Sebastiana
Nunca pegou eu e ela,
Tínhamos só quinze anos
Joana era muito bela,
Mas tudo se acabou
Quando vim pra longe dela.

Joana minha donzela
Deixei naquele sertão
E vim morar na cidade
Longe da minha paixão,
Hoje só tenho lembranças
De nós dois lá no fogão.

Sítio Ilha Grande, Santana do Mundaú-AL
12 de janeiro de 2011
Copyright © 2020. Todos os direitos reservados ao autor. Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
0
28 visualizações •
Atualizado em
Denuncie conteúdo abusivo
Cícero Manoel ESCRITO POR Cícero Manoel Escritor
Santana do Mundaú - AL

Membro desde Agosto de 2014

Comentários