Tema Acessibilidade

Isquisito

A história do boiêro e da vaquinha

O boiêro tava fazeno um discurso falano que o ômi tem de tê palavra. Tinha umas vaquinha iscutano. O discurso tava muito bão e grande, parecia inté que'ra verdade. As vaquinha ficaru toda animada porque de certo o boiêro ia dá mais assistênça pra elas agora; ficarum toda animada. Uma olhava pra ôtra, a da frente olhava pra tras, a de tras cutucava a da frente. Tava todas alegrinhas. O boiêro falava sobre aquela passage da Biblia de um tá de Davi que era minino e muito sisudo de palavra. O mordomo de um rei daquela épca [época] chamado Saul apresentô esse minino a ele. Ele falava que o minino era sisudo [êta] de palavra, teligente, valentão e bunito e o rei gradô do minino e mandô chamá ele. O boiêro contava essa história e fazia uma isplanação [que palavra difici] que o ômi tem de tê palavra e cumprí o que promete. Uma das vaquinha muito animada com o discurso resolveu chamá o boieiro - réré - pra í no seu curralzim fazê uma oração pra Deus abençoá e combinou com o boiêro e o boiêro tratô certim de í no curralzim dela. Humm, - réré- inté hoje o ômi num pareceu. E ela ficô pensano: "uai sô, o boiêro falô no palanque que o ômi tem de tê palavra e ele combinô certim de í lá no meu curralzim fazê uma oração pra Deus abençoá, e inté hoje nada"; isquisito! A vaquinha achô isquisito e continuô isperano. Passô um dia, dois dia, treis dia, chuveu, deu sol, uma semana, duas, passou um mês, dois e já faz um simestre [palavra difici], um tempão e nada. Ela falô: as vêz - réré - ele ainda vêm, né?! As vêz, isqueceu que'le têm de tê palavra; afinal, ele é o boiêro e nós que somo as vaquinha qui dá leite. Êta ômi difici! Num cumpre o que falô no palanque! Ômi sisudo e de palavra. Ahhh! Xá prá lá. As vêz ainda vêm. Réré.

Iscrevê é assim; ocê iscreve o que aponta no coração; dá uma pontada lá no coração. As vêz, ocê nem sabe o que que iscreve, ma vai iscreveno que dá certo.

Iscrevê é bão e ajuda o coração. Réré

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados ao autor. Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
0
±100 visualizações •
Denuncie conteúdo abusivo
Iraldir Fagundes ESCRITO POR Iraldir Fagundes Escritor
-

Membro desde Setembro de 2020

Comentários