Tema Acessibilidade

Permita-me Chorar

Lágrimas precisam ser derramadas até que não haja mais o que chorar. Então permita-me chorar, até que toda dor se esvazie de mim.
Deixa chover.
Eu vou sobreviver!
Os grãos de areia recolhem meu pranto,
E em soluços me espanto
Lendo o que me dissestes.
As maçãs da minha face são testemunhas...
Quando me feristes com a arma que empunhas.
Dilacerando sem compaixão
Meu coração
Que não teve o suficiente de ti.
Até ontem estavas aqui,
Se deleitando numa paixão
E num surto de emoção
Lançastes a tua promessa no esquecimento.
Sabotando a si mesma em tormentos
E deprimido tive que optar
Por recolher o meu direito de chorar...
Copyright © 2021. Todos os direitos reservados ao autor. Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
0
±100 visualizações •
Denuncie conteúdo abusivo
Ramon Silva ESCRITO POR Ramon Silva Escritor
Coruripe - AL

Membro desde Setembro de 2014

Comentários


Outros textos de Ramon Silva

Poesias
ADEUS À INGENUIDADE
AMOR Y FUEGO EN EL CULO; LOVE AND FIRE IN THE ASS; AMOUR ET FEU DANS LE CUL; الحب والنار في المؤخرة; AMOR E FOGO NO RABO
Poesias
OPACO
Atenção! Texto escrito apenas para pessoas que se classificam de acordo com o significado descrito abaixo: OPACO // Ato ou efeito de se sentir intransponível; inacessível, inflexível. Não é possível transpor! Não tente, não queira, não busque.