Tema Acessibilidade

Cem títulos

Cem introduções
• Atualizado
Liberta-me!
Ao lançar-me nos rios que carregam meu pranto
para que no meu desengano
eu não precise mais viver.
Antes escolho morrer,
afogado em teus sorrisos,
fingidos, frigidos, findos, lindos...
Maniata-me!
Pelo gogó como um selvagem,
até que fios de ar escapem pelas minhas narinas
e escancarem as bagagens onde escondo o ocaso,
Até que fechem minhas portas para o mundo,
E como um mudo, desmudo, descubro, derrubo...
Livra-me!
Da frieza das tuas palavras
que ferem o tempo com suas badaladas,
enquanto me rasgam como uma lâmina afiada,
e agora me vejo impossibilitado de sentir,
agir, fugir, cair, ir...
Copyright © 2021. Todos os direitos reservados ao autor. Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
0
±500 visualizações •
Atualizado em
Denuncie conteúdo abusivo
Ramon Silva ESCRITO POR Ramon Silva Escritor
Coruripe - AL

Membro desde Setembro de 2014

Comentários


Outros textos de Ramon Silva

Poesias
Hemorragia
Não se trata de uma aula de primeiros socorros, apenas de uma doce lembrança esporádica da minha ultima visita ao fundo do poço.
Poesias
Queria te ver
Quantos dias já se passaram e eu não consigo esquecer o aconchego da tua presença?!
Poesias
Borbotoar
A sensação de te possuir me faz borbulhar enquanto faz brotar em mim o desejo de te ter pra sempre!