Tema Acessibilidade

Falsos reflexos

• Atualizado

"Tu lembras quando tudo isso começou?
Quando nos perdemos na rotina?"
Sabe, hoje eu desisti do amor.
Eu sei, é uma boa decisão!
Já cansei de amores, desamores, traições,
decepções e no final um coração em cacos,
e em cada novo amor, junto-o e entrego
a uma nova pessoa que fará os cacos em pó.
(eu acho que nem há mais coração!)
Quando penso em amar outra vez
lembro do que esse prazeroso
sentimento já fez comigo...
Eu não posso e nem serei de mais ninguém!
Eu sou de todos, mas não sou minha.
Que estranha sensação,
estou perdida em mim, não acho a saída
desse finito caos em que me enfiei até o pescoço.
E após encerrar mais um ciclo,
olho meu reflexo
"quem é essa, refletida no espelho?"
Não sei!
Eu era alguém com ele, isso era notório,
mas quem realmente sou ?
Me perdi no amor e não quero mais amar.
Não por enquanto!
E enquanto o tempo voa entre meus olhos,
minha aparência envelhece,
e no início dos meus 20 anos,
desejo desesperadamente me conhecer,
sem mas ou sem segundas intenções,
só quero saber quem sou.
Eu amo a todos,
mas odeio aquele reflexo no espelho.
Quando me acharei?
Escrevo pra tentar fugir,
de mim ? sim!
(contraditório, não acha?)
Os amores que já amei,
os sentimentos que já senti,
as sensações que pelo meu corpo já se passaram,
eu quero esquecer tudo isso,
mas não sou nada sem minhas experiências,
eu reconheço.
Não custa nada fingir que não me importo ou que já estou bem.
(custa sim! mas me saboto e digo que não!)
Tola menina de 20 anos!
Quem sou eu ? Talvez quando parar de fingir, serei alguém!

Copyright © 2021. Todos os direitos reservados ao autor. Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
0
±500 visualizações •
Atualizado em
Denuncie conteúdo abusivo
Vanessa ESCRITO POR Vanessa Escritora
Jequiá da Praia - AL

Membro desde Setembro de 2021

Comentários


Outros textos de Vanessa

Poesias
Submersa
Delírio das infinitas madrugadas. Realidades paralelas e ilusões sobre coisas que, de fato, não vivi. Que tola! 15214
Poesias
Bordô
Uma explosão de cores por você, meu bem!
Poesias
Nó oito duplo
08 de março de 2021.
Poesias
Metamorfose
Como uma borboleta tu és, Vanessa!