Tema Acessibilidade

I missss

Assim podem ser, as coisas mais preciosas, visto com um olhar ansioso para a vida que guarda, que sente, os sentimentos mais lindos de descobertas.

gritam os silêncios não pronunciados,

Fogem os andantes sem pressa,

Vão-se todos a nada fazer,

É o querer desinteressado.

Postura de novidade estou em meio a isso,

Porque todos me veem,

Mais não o que realmente mostro,

Aí está a minha saudade.

Deve ser os próprios abismos,

Seus próprios não ditos,

A cegueira de não se perceber no escuro,

As trevas e través da melancolia.

Vejo de tudo e a todos em matéria,

E busco a síntese da essência de tudo,

De onde está a parte que me coube,

As farpas não existem lá.

Meus espaços que me cabiam,

Não mais me pertence,

O lugar está preservado,

Mais a lacuna de pertencimento me angustia.

Tantos afazeres e poucos cativamentos,

Lá estava muito devagar a errar,

Presença de tudo e nada,

Cabimento no descabido .

Attachment Image
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
0
±100 visualizações •
Denuncie conteúdo abusivo
Leide Bracho ESCRITO POR Leide Bracho Escritores
-

Membro desde Julho de 2022

Comentários


Outros textos de Leide Bracho

Outros
I misss
Assim podem ser, as coisas mais preciosas, visto com um olhar ansioso para a vida que guarda, que sente, os sentimentos mais lindos de descobertas.
Pensamentos
Oh ! I miss
Assim é você saudade, hora decides, hora para e sem sinal de vida queres tudo do jeitinho como está.
Outros
I miss
Assim podem ser, as coisas mais preciosas, visto com um olhar ansioso para a vida que guarda, que sente, os sentimentos mais lindos de descobertas para as saudades que esperam acontecer.