Portal Escritores

SEM JEITO

Eu me pareço tão sem jeito

seguindo esse meu caminho

um tanto estreito...

E falo para mim que mereço um vinho.

 

Chego em casa após o trabalho

e ainda me coloco a fazer o tempero

do jantar,

mas falta o alho.

Vou ao mercado, sinto um cheiro

e falo:

__ “É ele!” – o meu amor

me trazendo uma linda flor.

Comentários

Deixe seu comentário

Para enviar um comentário você precisa estar logado: login
Lucélia Pontes
Escrito por:
Lucélia Pontes
Escritora

Visão Geral do texto

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Publicado em 25 de Novembro de 2013

Já foi visto 447 vezes

Favorito de 0 leitor

Categoria Poesias


447
Leram
0
Vão ler

Tags

Textos Relacionados
Quente aqui como outrora

Por AdrianoRockSilva

Soneto do não sei explicar

Por Leonardo Jordão

Hell

Por AdrianoRockSilva

Tardio pôr-do-sol em Maceió

Por AdrianoRockSilva

Soneto do velejar

Por Leonardo Jordão

Textos do Mesmo Autor
...

Por Lucélia Pontes

ALMA ERRADA

Por Lucélia Pontes

BOLA

Por Lucélia Pontes

PRESOS

Por Lucélia Pontes

ESSE ELE

Por Lucélia Pontes