9º Encontro dos Escritores
Portal Escritores

ALMA ERRADA


Hoje eu me despi

e estou feliz.

Ajudei aqueles

que não podem sequer lutar.

                             

Despi-me de roupas e objetos,

comidas e bebidas,

que para mim já não bastam.

Descobri ter uma sede

Insaciável, para poder ter uma coisa,

que por sinal é

muito bela e simples:

a alma.

 

Depois que me desfiz

de coisas que me deixavam infeliz,

percebi que eu tenho

a tal

da humana alma,

mesmo que toda errada,

a qual eu tanto procurava.

Comentários

Deixe seu comentário

Para enviar um comentário você precisa estar logado: login
Lucélia Pontes
Escrito por:
Lucélia Pontes
Escritora

Visão Geral do texto

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Publicado em 26 de Novembro de 2013

Atualizado em 26 de Novembro de 2013

Já foi visto 654 vezes

Favorito de 0 leitor

Categoria Poesias


651
Leram
0
Vão ler

Tags

Textos Relacionados
Soneto deitado no chão frio

Por Leonardo Jordão

Tempo...

Por Tainá Souza Santos

Em Pessoa

Por Emanuel Galvão

És tu? Meu Anjo?

Por AdrianoRockSilva

Num futuro qualquer

Por Leonardo Jordão

Textos do Mesmo Autor
SEM JEITO

Por Lucélia Pontes

BOLA

Por Lucélia Pontes

PRESOS

Por Lucélia Pontes

ENCANTOS

Por Lucélia Pontes

TANAJURA

Por Lucélia Pontes