Portal Escritores

Soneto biológico (Aula de biologia)


O céu e o mar

São como retas paralelas:

De perto fazem distar,

Mas se tocam no infinito.

 

De qualquer lugar é bonito,

Tudo parece muito lógico.

Calculado bem de pertinho,

Em uma sintonia harmônica.

 

Sob a luz, os pássaros cantam,

Rabiscados no horizonte vão,

Nas mudanças e correntes do mar.

 

E o céu, consigo, entrelaça,

A vida demonstra sua força

Perante aqueles que disto têm saudade.

Comentários

Deixe seu comentário

Para enviar um comentário você precisa estar logado: login
Leonardo Jordão
Escrito por:
Leonardo Jordão
Escritor

Visão Geral do texto

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Publicado em 19 de Janeiro de 2014

Já foi visto 1,035 vezes

Favorito de 0 leitor

Categoria Sonetos


1,019
Leram
0
Vão ler

Tags

Textos Relacionados
Textos do Mesmo Autor
Soneto do velejar

Por Leonardo Jordão

Soneto do ver

Por Leonardo Jordão

Soneto amigo

Por Leonardo Jordão

Soneto do veleiro de papel

Por Leonardo Jordão

Alguém duvida

Por Leonardo Jordão